terça-feira, 22 de novembro de 2011

Inflação do aluguel diminui para 0,4% na segunda prévia de novembro

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), que serve como referência para reajustes em contratos de aluguel, diminuiu para 0,4% na segunda prévia do mês de novembro. Em outubro, o índice havia ficado em 0,5%. Neste ano, o IGP-M acumula alta de 5,12% e no período de 12 meses, a elevação acumulada é de 5,84%.

O resultado da segunda prévia de novembro foi influenciado pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% da taxa global e caiu para 0,44% após registrar elevação de 0,66% no mesmo período do mês anterior. Subiram com menos intensidade os bens intermediários (de 0,99% para 0,31%), especialmente materiais e componentes para a manufatura, que passou de 1% para 0,27%. Já no estágio das matérias-primas brutas (de 1,27% para 0,65%), a redução na taxa foi puxada pelos itens: minério de ferro (de 5,53% para 2,23%), mandioca (de 13,78% para 1,43%) e leite in natura (de 0,89% para -0,72%).

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que corresponde a 30% do IGP-M, subiu de 0,23% para 0,3%. Três das sete classes de despesa componentes do índice apresentaram acréscimo, com destaque para o grupo alimentação (de -0,18% para 0,3%). Os itens que mais contribuíram para este movimento foram: hortaliças e legumes (de -5,60% para 1,76%), frutas (de -1,34% para 0,01%) e carnes bovinas (de 0,67% para 1,13%).

O último índice a compor o IGP-M, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que representa 10% da taxa global, subiu de 0,12% para 0,37%. Os materiais, equipamentos e serviços registraram variação de 0,22%, a mesma taxa do mês anterior. Já o custo da mão de obra aumentou de 0,03% para 0,52%.

Para calcular a segunda prévia do IGP-M foram coletados preços entre 21 de outubro e 10 de novembro.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.