Radio Ibinet

A Web Radio que mais cresce no Brasil!!!

Combater a Dengue é um dever de todos ...

“Vamos combater a dengue você é o agente de sua casa

Anuncie sua marca aqui

politicosdeibicarai@hotmail.com

Jornal EXPRESSO DA BAHIA

Em breve em IBICRAÍ, FLORESTA AZUL, SANTA CRUZ DA VITORIA, FIRMINO ALVES, ITABUNA, BARRO PRETO E ILHEUS. O Jornal EXPRESSO DA BAHIA

ANUNCIE AQUI NO BLOG POLÍTICOS DE IBICARAI

Entre em contato: politicosdeibicarai@hotmail.com

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

FELIZ ANO NOVO AMIGOS IBICARAIENSES


O blog POLITICOS DE IBICARAI deseja a todos os leitores e amigos um FELIZ ANO NOVO!
Que 2011 seja para todos um ano de paz, saúde e prosperidade. E que continuaremos juntos nesse novo ano.

Convite




Vereador José Alves de Souza (Louro) - PPS Presidente eleito para o biênio 2011 / 2012


O Vereador José Alves de Souza (Louro), presidente eleito para o biênio, 2011/ 2012, tem a grata satisfação, de convidar você e sua família para a cerimônia de posse, que acontecerá, no próximo dia 03 de janeiro de 2011, às 18:00h na Câmara de Vereadores de Ibicaraí.


O vereador LOURO ganhou as eleições formado pelo bloco independente do Prefeito de Ibicaraí, o vereador venceu as eleições pelo placar de 6x3

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

CNT/Sensus: índice de aprovação de Lula é recorde

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva alcançou índice de aprovação pessoal recorde na 110ª rodada da pesquisa CNT/Sensus, divulgada nesta tarde. Segundo o levantamento, 87% dos entrevistados aprovam o desempenho pessoal de Lula. Em setembro, esse índice era de 80,7%. O Instituto Sensus ouviu 2 mil pessoas, em 136 municípios, entre os dias 23 e 27 de dezembro.

O governo Lula é avaliado positivamente por 83,4% dos entrevistados. Esse índice também é recorde, já que na última pesquisa encomendada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) e divulgada em setembro, o governo tinha a aprovação de 79,4%.

A satisfação dos entrevistados também se reflete na avaliação do desenvolvimento econômico do País. Para 63,9% dos entrevistados, a economia se desenvolveu muito nos últimos oito anos, enquanto 30,4% acham que se desenvolveu pouco.

Do ponto de vista social, 57,8% acham que o Brasil se desenvolveu muito nos últimos oito anos, enquanto 35,6% acham que desenvolveu um pouco. A área social foi uma das principais vitrines do governo Lula, em virtude dos elevados investimentos no programa Bolsa Família, que beneficiou mais de 12 milhões de famílias.

‘NãO PRECISO MORRER POR CAUSA DO CÂNCER’


Contrariando a orientação dos médicos, o vice-presidente da República, José Alencar, demonstrou a vontade de participar da posse de Dilma Rousseff. Segundo o prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (PT), que o visitou na manhã desta quarta-feira (29), Alencar contou "causos" e afirmou: "Eu não preciso morrer por causa do câncer. Se Deus quiser me levar, poderá levar a qualquer hora. Não é o câncer que vai me levar (...) Segundo o que a família me disse, ele [Alencar] se recuperou muito de ontem para hoje e se continuar assim é possível que ele vá à posse",disse. Informações da Folha de S. Paulo.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Conversa com presidente da câmara Louro


Em conversa com o novo presidente da câmara legislativa de ibicarai Louro (PPS) afirmou ao redator do blog políticos de Ibicarai que seu mandato vai ser transparente e voltado para resolver os problemas de nossa cidade buscando sempre o melhor para IBICARAI.

Lula elogia Dilma e descarta abandonar política com fim do mandato

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva elogiou nesta terça-feira, em sua coluna semanal, sua sucessora, Dilma Rousseff, e descartou abandonar a política com o fim de seu mandato. Segundo Lula, a maior surpresa que o Brasil terá com o governo Dilma será "em relação à sua capacidade de comandar, de produzir, de fazer as coisas andarem, de fazer acontecer".

"Ela já demonstrou isso ao longo de meus dois mandatos e, se o governo tem hoje altíssimos índices de popularidade, uma boa parcela dessa aceitação se deve ao que ela nos ajudou a realizar. Aliás, Dilma já surpreendeu muita gente ao participar de um processo que nunca tinha vivido antes --a disputa eleitoral-- e se tornar vitoriosa. Era um campo absolutamente novo, pelo qual ela nunca tinha passado e, no entanto, superou concorrentes de grande experiência, que tinham se dedicado a fazer política durante toda a vida. Ela tem uma grande capacidade de aprender e de se adaptar a situações novas e extraordinárias. Sua fibra é impressionante."

O presidente ainda citou os obstáculos que a petista enfrentou até chegar à Presidência. "Ainda jovem, enquanto muita gente se recolhia ou se dobrava, ela teve a coragem de colocar a vida em risco e enfrentar a ditadura e as torturas. Mais recentemente enfrentou e venceu um inimigo ainda mais perigoso e traiçoeiro, o câncer. Nós temos, felizmente, à frente dos destinos do nosso país uma pessoa preparada para vencer os mais diferentes desafios. Inclusive o principal, que é fazer mais e melhor do que foi feito nestes últimos oito anos."

Lula afirmou que não irá deixar a política. "Deixar de fazer política, para mim, seria o mesmo que deixar de me alimentar ou respirar. Não, essa hipótese de abandonar a política não existe. Eu não posso jogar pela janela a experiência acumulada de fazer um governo que é considerado muito bem-sucedido. Quero levar a países pobres, da América Latina e da África, os modelos que nós construímos de combinar o crescimento econômico com políticas eficazes de transferência de renda. Sinto-me com bastante energia para continuar atuando no sentido de contribuir para a construção de nações prósperas, com povos que vivam em liberdade e com justiça social."

Ele prometeu atuar dentro do PT e em aliança com vários outros para viabilizar as reformas política e tributária. "Essas são questões urgentes e mais afetas aos partidos e ao Congresso do que ao governo federal. Pretendo ainda viajar por esse país, repetindo, de certa maneira, as caravanas da cidadania realizadas entre 1991 e 1994, quando percorri 91 mil quilômetros de Brasil. Quero verificar o que nós construímos nestes oito anos de mandato, divulgar o que é pouco divulgado, mostrar esse novo Brasil pujante, de gente que passou a se alimentar, que foi integrada à cidadania, esse Brasil que acredita no amanhã."

Tiririca é internado em hospital de Fortaleza e deve ser operado

O deputado eleito Francisco Everardo Oliveira Silva (PR-SP), 45, o palhaço Tiririca, foi internado nesta terça-feira no Hospital São Mateus, em Fortaleza (CE).

O hospital confirmou a internação. No entanto, não foi divulgado um boletim médico a pedido da família.

Médico: sangramento em Alencar foi encontrado e bem resolvido


Terminou após quatro horas o exame realizado nesta terça-feira pela equipe que atende o vice-presidente José Alencar, no Hospital Sírio Libanês, na região central de São Paulo. O médico Raul Cutait disse que o ponto de sangramento intestinal foi "encontrado e bem resolvido". Alencar ficará em observação por até 72 horas.

"A gente espera agora é a evolução, para ver se realmente para de sangrar, se não aparece nenhuma complicação decorrente do processo, mas de um modo geral, pode-se dizer que a proposta desejada foi concretizada", disse Cutait. Alencar deve ser submetido ainda hoje a uma nova sessão de hemodiálise, de acordo com o último boletim médico divulgado.

Raul Cutait explicou que o sangramento foi localizado em um tumor no abdome que invade o intestino delgado. Ele justificou o tempo de quatro horas para realização do exame por ser "difícil para burro" concluir o procedimento. Alencar, segundo o médico, está bem e se recupera na Unidade de Terapia Intensiva Cardiológica do hospital.

O médico Francisco Carnevale disse que o exame foi feito em duas etapas. A primeira, uma arteriografia diagnóstica, para identificar os vasos que nutriam o tumor. Depois, os médicos fizeram um cateterismo "super seletivo" através de um cateter de 1 mm de diâmetro levado até o tumor, onde foi identificado o foco de sangramento.

"O sangramento era muito pequeno e, no entanto, foi diagnosticado e tratado através da técnica de embolização, que é a injeção de microesferas de acrílico revestidas por colágeno, como se fossem um grão de açúcar, para ocluir as artérias responsáveis pelo sangramento no intestino", disse Carnevale.

Ida de Alencar a posse será avaliada após 72 horas
A equipe médica segue cautelosa sobre uma eventual presença Alencar na posse de Dilma Rousseff, no próximo sábado, em Brasília. "Esse é um momento muito delicado. Nós temos que avaliar pelo menos 48, 72 horas a evolução dele", afirmou Carnevale.

O prazo dado pelos médicos, de até 72 horas, é para observar "eventuais novos sangramentos" e a evolução do quadro clínico de Alencar após o exame. Cutait afirmou que serão pelo menos três dias de "observação cuidadosa" na UTI.

"Nós queremos que ele pare de sangrar, e o procedimento foi para que se identificasse o ponto responsável pelo sangramento. Esse ponto foi identificado e fechado e, com isso, ele consegue, provavelmente, não mais sangrar. Pelo menos durante algum período", disse o médico.

Luta contra o câncer
Alencar luta contra o câncer desde 1997, quando, após um check-up, foi encontrado um tumor no rim direito e outro no estômago, retirados naquele mesmo ano. Em 2000, uma nova cirurgia retirou um tumor na próstata. Depois da remoção de outros nódulos no abdômen, Alencar foi diagnosticado com câncer no intestino.

Ao todo, ele foi submetido a 17 cirurgias nos últimos 13 anos. Em janeiro de 2009, ele enfrentou cerca de 17 horas de operação para a retirada de nove tumores na região abdominal. Na mesma cirurgia, os médicos retiraram parte do intestino delgado, outra do intestino grosso e uma porção do ureter, canal que liga o rim à bexiga. Alencar chegou a ficar internado 22 dias após a operação. A última cirurgia ocorreu na última quarta-feira, quando Alencar foi internado no Sírio-Libanês em caráter de urgência, com quadro de hemorragia digestiva grave

Imbassahy critica posição de Cabral a favor do aborto

O presidente estadual do PSDB e deputado federal eleito, Antonio Imbassahy, considerou “infame” o questionamento feito pelo governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), durante palestra em evento da revista “Exame”. “Quem aqui não teve uma namoradinha que precisou abortar?”, perguntou o governador, ao defender a reformulação da legislação que proíbe a prática do aborto.

Para Imbassahy, é inaceitável um chefe de Executivo posicionar-se da forma como fez Cabral, um importante membro da base de apoio político da presidente eleita.

“Imagino que esse seja um pensamento comum entre aqueles que apóiam Dilma Rousseff. É por essas e outras que pretendo defender, no Congresso Nacional, princípios como direito à vida e à liberdade de imprensa, que andam ameaçados”, criticou.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Polícia Civil prende 18 pessoas no Rio durante operação contra milícias

Dois vereadores e mais 16 pessoas foram presas hoje (21) pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, no município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, durante a Operação Capa Preta. O objetivo é desarticular uma quadrilha de milicianos que atua na região.

A operação deve cumprir 34 mandados, sendo 13 contra policias militares na ativa e cinco contra policiais que já se desligaram da corporação. Ao longo do dia, também devem ser cumpridos 54 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça.

Foram detidos em casa os vereadores Jonas Gonçalves da Silva, o Jonas é Nóis (PPS), que é PM reformado, além de Sebastião Ferreira da Silva, Chiquinho Grandão (PTB).

Cerca de 200 agentes de delegacias especializadas participam da ação desde a madrugada e já estouraram uma central clandestina de TV a cabo, no bairro Pantanal.

O nome da operação é uma referência ao ex-vereador por Duque de Caxias e ex-deputado federal Tenório Cavalcanti. Controverso, usava uma capa preta (uma beca ganha de um aluno para quem providenciou um bolsa de estudos) e tinha uma metralhadora chamada Lurdinha.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Diplomação de AUGUSTO CASTRO






O deputado filho de Ibicarai Augusto Castro (PSDB), foi diplomado nesta quinta-feira dia 17 de Dezembro de 2010 no centro de convenções da capital do estado. Castro mostrou que tem prestigio com os membros do governo do estado e da oposição.

Castro recebeu os comprimentos do governador da Bahia Jaques Wagner (PT), que mostrou ter Augusto Castro como parceiro na assembléia legislativa do estado.
Na Bahia ficou um clima de amizade entre o PSDB e o PT.
O presidente da assembléia legislativa Marcelo Nilo (PDT) mostrou satisfação pela diplomação de Augusto.
Os ibicaraienses estão felizes por ter um conterrâneo na assembléia legislativa .

PARABÉNS AUGUSTO CASTRO ESSA VITORIA É DE TODOS IBICARAIENSES.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Lula fecha governo com 80% de aprovação e bate novo recorde, diz CNI/Ibope


Pesquisa Ibope encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) divulgada nesta quinta-feira (16), em Brasília, mostra que o governo Lula encerra seu mandato com recorde de avaliação positiva: 80%. Na avaliação anterior, o percentual era de 77%.

A aprovação pessoal do presidente também apresentou recorde histórico, com 87% de aprovação – o maior desde 2003. Na pesquisa anterior, a avaliação pessoal positiva de Lula chegou a 85%.

Segundo a CNI/ Ibope, a avaliação positiva do presidente cresceu em todas as regiões do país: no Nordeste (de 92% para 95%), no Norte e Centro-Oeste (de 88% para 90%), Sudeste (de 81% para 85%) e Sul (de 78% para 80%).

Com relação à aprovação do governo, o Nordeste continua sendo a região com melhor avaliação: 86% da população considera o governo do petista como “bom” ou “ótimo”; seguido das regiões Norte e Centro-Oeste (81%); Sudeste (78%) e Sul (75%).

O índice de confiança na figura do presidente também teve elevação: de 81% contra 76% na pesquisa anterior de setembro, quando houve queda com relação a de junho, quando estava em 81%.

Das nove áreas de atuação do governo avaliadas, sete obtiveram avaliação positiva, com destaque para o setor de combate à pobreza, setor mais bem avaliado com 71% de aprovação (o índice anterior era de anterior 66%) e combate ao desemprego, com 66% (o índice anterior era de 64%).

O destaque negativo ficou para as áreas de saúde, com 54% de desaprovação (o percentual anterior era de 57%) e impostos, com 51% de avaliação negativa (manteve o mesmo índice da pesquisa anterior).

A pesquisa de opinião foi realizada com 2002 eleitores de 140 municípios brasileiros, entre os dias 4 e 7 de dezembro. Tem margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos e intervalo de confiança de 95%.

Fonte: Uol noticias

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Câmara aprova aumento para parlamentares e presidente

No último dia de votação efetiva na Câmara, o plenário aprovou o projeto de aumento de 61,83% nos salários dos próprios parlamentares, de 133,96% no valor do vencimento do presidente da República e de 148,63% no salário do vice-presidente e dos ministros de Estado. O projeto iguala em R$ 26.723,13 os salários dos deputados, dos senadores, do presidente da República, do vice e dos ministros do Executivo. Esse é o mesmo valor do salário do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), que serve como teto do funcionalismo público.

O novo salário entrará em vigor no dia 1º de fevereiro do próximo ano, quando os parlamentares eleitos em outubro passado tomarão posse. O PSol foi o único partido que tentou impedir a aprovação. 'Essa decisão aprofunda o abismo entre a sociedade e o Parlamento. É uma demasia', afirmou o deputado Chico Alencar (PSol-RJ).

Do PSB, a deputada Luiza Erundina (SP) fez um discurso contra a aprovação do projeto. Ela questionou o fato de a proposta de reajuste não ter sido discutida e de não haver a transparência necessária para a sua aprovação. O projeto foi apresentado pela Mesa Diretora da Casa no momento da sessão.

Para entrar na pauta, os deputados tiveram de aprovar o regime de urgência para votação. O placar registrou 279 votos favoráveis, 35 contrários e 3 abstenções. Depois de obtido o regime de urgência, o projeto foi votado simbolicamente, sem o registro dos votos no painel eletrônico. O Senado votará a proposta ainda hoje. Como se trata de um projeto de decreto legislativo, não é preciso sanção do presidente da República. O projeto é promulgado imediatamente pelo Legislativo.

Atualmente, o presidente ganha R$ 11.420,21 brutos, o menor salário entre os chefes dos três Poderes. Os deputados e os senadores recebem R$ 16.512 mil - ao todo são 15 salários por ano - e o vice-presidente e os ministros ligados ao Executivo recebem R$ 10.748.

Efeito cascata

O aumento salarial provocará um efeito cascata nas Assembleias Legislativas dos Estados e nas Câmaras Municipais. Os deputados estaduais poderão aprovar uma lei para receber até 75% do valor pago aos deputados federais e os vereadores poderão fixar os seus de 20% a 75% do valor dos deputados estaduais, dependendo do número de habitantes do município. Em 2007, os parlamentares reajustaram seus salários em 28,5%, que repôs a inflação acumulada de quatro anos.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Louro o novo presidente da Câmara de vereadores de Ibicarai



O VEREADOR LOURO (PPS) VENCEU A ELEIÇÃO PARA PRESIDENTE DA CÂMARA LEGISLATIVA DE IBICARAI 2011/2012. LOURO TEM TUDO PARA FAZER UMA BOA ADIMINISTRAÇÃO E NUNCA ESQUECER QUE É UM REPRESENTANTE DO POVO. O BLOG POLITICOS DE IBICARAI DESEJA AO PRESIDENTE ELEITO FELICIDADES E SUCESSO NESSA NOVA CAMINHADA.






PRESIDENTE: LOURO

1ºSECRETÁRIO: ZUZA

2º SECRETÁRIO: TENENTE EDILSON

Temer cobra 'cautelas verbais' se Ciro for confirmado na equipe de Dilma

Desafeto de Ciro Gomes (PSB), o vice-presidente eleito, Michel Temer, disse acreditar que, se for mesmo confirmado no ministério de Dilma Rousseff, o deputado terá de tomar as devidas 'cautelas verbais que o cargo exigirá'.

A incontinência verbal de Ciro irritou o PMDB ao longo dos últimos meses. Sem nenhuma reserva, o deputado costuma atacar o partido. Numa entrevista, ao comentar a aliança do PMDB com o PT para a disputa presidencial, Ciro se referiu assim aos dirigentes peemedebistas:

'Quem manda no partido não tem o menor escrúpulo. Nem ético nem republicano. Nem compromisso público. Nada.' E sobre o PMDB, ele usou esta expressão para se referir ao partido: ' É um ajuntamento de assaltantes'. Temer chegou a examinar a possibilidade de processá-lo.

Como a presidente eleita convidou Ciro para seu ministério, não restou a Temer outra alternativa a não ser desejar que o deputado contenha-se nos comentários. Quanto à decisão de Dilma, o vice comentou apenas: 'É uma escolha da presidente.' E lembrou que Ciro precisa moderar seus comentários, especialmente em respeito à presidente e a seu vice.

Renúncia

Temer disse que renunciará hoje à presidência da Câmara. Mas ficará no cargo de deputado até o dia 31. Temer é também presidente do PMDB. Dará o lugar ao senador Valdir Raupp (RO).

Roth credita derrota do Inter à falta de pontaria



O técnico Celso Roth, do Internacional, admitiu que faltou pontaria à equipe brasileira na derrota para o Mazembe (RDC) por 2 a 0 em jogo válido pelas semifinais do Mundial de Clubes da Fifa. Para o treinador, não basta ter o controle de uma partida se, em poucos lances, o adversário conseguiu surpreender.

- Oportunidades foram criadas, no mínimo seis durante o jogo. O que faltou foi conclusão. Méritos para o goleiro mas demérito nosso porque tivemos oportunidades. É uma situação que me preocupa. Eles tiveram dois chutes a gol e fizeram os dois gols. Nós dominamos e criamos chances que não adiantaram. Temos que melhorar isso - analisou.

O técnico se mostrou tranquilo ao falar sobre seu futuro no clube. O atual vínculo está próximo do fim e as eleições serão fundamentais para sua permanência.

- Tenho contrato com o Internacional até o dia 31 de dezembro. O clube passa por um processo eleitoral e vamos esperar para ver o que vai acontecer. Trabalhar no Inter é sempre muito interessante. A diretoria está aí para analisar e ver o que está acontecendo - explicou.

O fato de ficar marcado como o primeiro técnico de um time sul-americano a ser eliminado antes da final do Mundial, não preocupa o treinador, que está satisfeito com a evolução do futebol africano.

- Já estava na hora, infelizmente aconteceu contra o Internacional. Devemos carregar isso e acho que não é nenhuma desonra, pelo contrário. A África vem melhorando - exaltou.

Roth lembrou que, apesar de o Inter ter jogador melhor contra o Mazembe do que o Pachuca, a derrota brasileira foi mais sofrida.

- Tivemos mais oportunidades que o Pachuca, jogamos melhor do que o Pachuca e tivemos uma derrota pior que a do Pachuca - comparou.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Dú Artes um forte candidato a presidência da Câmara Legislativa de Ibicarai


A eleição está marcada para segunda-feira dia 13 de Dezembro, às 18 horas, na Câmara de vereadores. Por ser uma pessoa conhecedora dos plobemas do municipio e comprometido com a solução dos mesmos, Du é uma ótima opção para a presidência da câmera.




Careca, Hebe Camargo é capa de revista


Hebe Camargo é capa da revista "Veja São Paulo" que chega às bancas neste fim de semana. A edição que traz "Os paulistanos que mais brilharam em 2010" tem como destaque a apresentadora, que enfrentou um câncer nos últimos meses.

Hebe está careca e não usa peruca na imagem feita pela cabeleireira Leda Messias, em abril deste ano.

Na matéria, a apresentadora octagenária e vaidosa fala sobre a perda dos cabelos e diz que ao perceber a queda dos fios decidiu raspar as madeixas.

Hebe Carmargo passou por cinco sessões de quimioterapia e, depois de vencer a doença, gravou um CD e um DVD, além de se manter à frente do programa de televisão que leva seu nome, no SBT.

Dilma ressuscita ideia de indicar Ciro Gomes para primeiro escalão

Em conversa com o presidente do PSB, Eduardo Campos, que entrou pela madrugada de ontem, a presidente eleita, Dilma Rousseff, ressuscitou a ideia de levar o deputado Ciro Gomes (PSB-CE) para o primeiro escalão na cota do PSB.

Segundo o "Painel" da Folha, editado por Renata Lo Prete (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL), no desenho proposto por ela, Ciro voltaria para a Integração Nacional e Fernando Bezerra, que Campos havia escolhido para essa pasta, assumiria a Secretaria de Portos.

Caso Ciro recusasse a oferta, Bezerra ficaria com a Integração, deixando Portos para Beto Albuquerque.

A volta do nome de Ciro, que está no exterior, levou a uma série de conversas internas no PSB ontem. A definição deve ficar para quarta-feira.

fonte: Folha.com

Petrobras faz oferta para ser líder em etanol

Num negócio avaliado em cerca de R$ 3 bilhões, a Petrobras fez oferta de compra de 40% da ETH, empresa da Odebrecht no segmento de álcool combustível. Em concorrência com petroleiras internacionais, a estatal visa a liderança do mercado brasileiro de etanol. Com o dinheiro da Petrobras, a vice-líder ETH pode se tornar nos próximos anos a maior produtora global de álcool --posição que atualmente pertence à Cosan, empresa que conta com a participação da anglo-holandesa Shell. A inglesa BP é outro concorrente de peso.

Petrobras e Odebrecht não comentaram o negócio. Essa não é a primeira sociedade da estatal com a empreiteira. Juntas, formaram uma gigante na área petroquímica, têm parceria em fábrica de plástico verde e participam de projeto de mega-alcoolduto.

O plano de investimento da ETH rumo à liderança prevê a aplicação de R$ 3,5 bilhões até 2012, ano em que as nove usinas do grupo devem estar em operação.

Multinacionais como a Shell e a BP foram mais rápidas que a Petrobras e investiram antes no setor de álcool nacional

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

PMDB fortalece projeto da FUG pensando em 2012

O presidente estadual da Fundação Ulysses Guimarães (FUG), deputado estadual Renato Hinnig, e o coordenador de Santa Catarina dos cursos de formação política da FUG, Adenor Piovesan, participaram, terça e quarta-feira (7 e 8), do Seminário Estradas e Bandeiras, Rumo aos Municípios 2012, realizado em Brasília pela Fundação e o PMDB. O evento contou com a participação do vice-presidente eleito, Michel Temer, e do presidente da FUG, deputado Eliseu Padilha (RS).

De acordo com Hinnig, que também é secretário geral do PMDB/SC, a FUG vai fortalecer a formação política no país com objetivo de estimular a base partidária para o processo eleitoral de 2010. Em Santa Catarina a meta é atender os 293 municípios.

Ainda, segundo o deputado, por meio da Fundação, o PMDB catarinense vai dar apoio e orientação aos candidatos ao executivo municipal para construção dos planos de governo. “ Vamos utilizar a estrutura partidária e as ferramentas que temos para construir candidaturassólidas, preparando nossos candidatos com formação adequada".

Os catarinenses deixaram agendado um evento para abril de 2011, com aparticipação de lideranças nacionais no estado.

A FUG trabalhará, principalmente, para qualificar os quadros do PMDB para a disputa eleitoral nos municípios. Nos planos da instituição está um curso preparatório para candidatos a vereador, a vice-prefeito e prefeito, incluindo aulas de oratória e exercício de liderança, além dos conhecimentos de políticas públicas, princípios da administração e papel/função do Legislativo e Executivo municipal.

A fundação também fará um banco nacional de programas bem sucedidos para que possam ser adaptados por outros municípios ou estados interessados. Para Padilha, o desafio da FUG é efetivar um plano de mídia para divulgar o programa de formação política da instituição, em todo o país. Um instrumento considerado importante é o horário gratuito no rádio e TV. “O objetivo é levar o conhecimento a toda a militância do PMDB”, disse o presidente da FUG.

Durante o seminário, Hinnig e Piovesan destacaram a participação do vice-presidente eleito, Michel Temer, que, apesar dos inúmeros compromissos, se fez presente fortalecendo a discussão partidária.

Se defende WikiLeaks, por que Lula guarda segredo de cartões da presidência e papéis da ditadura?


O presidente nacional do PPS, deputado federal eleito Roberto Freire, criticou nesta sexta-feira a postura dúbia do presidente Luiz Inácio Lula da Silva que, ao mesmo tempo em que protesta contra a prisão de Julian Assange, proprietário do site WikiLeaks, mantém sob sigilo os gastos dos cartões coorporativos da Presidência da República e não faz nada para tornar públicos diversos documentos produzidos durante a ditadura militar no país. "É mais um despautério de Lula. Grande defensor da liberdade do Wikileaks, mas guarda, como segredo total, as contas dos cartões coorporativos presidenciais", provocou Freire.

Somente neste ano, os gastos com esse instrumento já somam R$ 16 milhões, dinheiro público que nenhum brasileiro sabe para onde foi. Os cartões coorporativos já foram alvo de um grande escândalo no governo Lula. Eram usados por ministros, funcionários de alto escalão e até pela própria filha do presidente para festas, passeios turísticos e compras de produtos contrabandeados do Paraguai. Após as denúncias, o Planalto, em vez de aumentar a transparência, resolveu ampliar o sigilo dos gastos da presidência.

O segredo dos gastos do presidente é garantido por uma legislação que classifica informações secretas "para garantia da segurança da sociedade e do Estado". Para Freire, trata-se de uma lei defasada, sem cabimento, e que Lula não fez nada para mudar. "Ótimo que ele defenda o dono do WikiLeaks, mas ele não faz nada aqui no Brasil coerente com essa posição. É uma coisa absurda você ter contas secretas com dinheiro público em nome da segurança nacional. E Lula ainda fica posando de defensor da liberdade quando seu próprio governo elabora projeto para controlar a mídia", compara Freire.



Documentos da ditatura



Outro exemplo de contradição em que se mete Lula diz respeito ao acesso aos documentos produzidos pela ditadura do Brasil. Recentemente, o historiador Carlos Fico, da UFRJ, que fazia parte do Centro de Referências das Lutas Políticas no Brasil (Projeto Memórias Reveladas), criado pelo governo federal para reunir e divulgar os documentos secretos do regime militar, anunciou a sua renúncia. A decisão, segundo ele, foi tomada depois que o Arquivo Nacional passou a negar aos pesquisadores acesso aos acervos da ditadura "sob a alegação de que jornalistas estariam fazendo uso indevido da documentação, buscando dados de candidatos envolvidos na campanha eleitoral".



Até o Ministério Público Federal (MPF) teve que entrar na questão para garantir o acesso dos brasileiros a sua história. Os procuradores explicam que o Arquivo Nacional tem exigido uma cópia autenticada da carteira de identidade para liberar dados pessoais; para dados sobre terceiros, é necessária ainda uma procuração reconhecida em cartório autorizando a consulta; e para informações sobre pessoas que já morreram, deve-se apresentar comprovação de parentesco e certidão de óbito do pesquisado. O MPF ressalta, ainda, que o órgão não pode exigir qualquer tipo de justificativa para a pesquisa de documentos e que não cabem aos servidores do arquivo ampliar as hipóteses de sigilo previstas em lei.



Legislação



No Brasil, a classificação de sigilo sobre documentos públicos estava regulada pela decreto 4553/2002, mas sofreu modificação com a sanção da lei 11.111/2005. A primeira, estabelecia prazo máximo de 30 anos para manutenção de sigilo de documentos públicos. A segunda, sancionada pelo presidente Lula, abriu uma brecha para que "documentos públicos classificados no mais alto grau de sigilo" possam ser prorrogados por prazo indeterminado. Diz a lei: "...a autoridade competente para a classificação do documento no mais alto grau de sigilo poderá provocar, de modo justificado, a manifestação da Comissão de Averiguação e Análise de Informações Sigilosas para que avalie se o acesso ao documento ameaçará a soberania, a integridade territorial nacional ou as relações internacionais do País, caso em que a Comissão poderá manter a permanência da ressalva ao acesso do documento pelo tempo que estipular".



No Congresso Nacional, lembra Freire, tramitam diversos projetos para reduzir esse tipo de restrição e tornar mais transparentes os documentos públicos. "É bom lembrar que essa questão do sigilo de documentos não é só do governo Lula. É uma cultura que vem também de outros governos. Mas Lula não fez nada e, agora, ao defender o WikiLeaks, quer só posar para os holofotes como um presidente democrático", finaliza o presidente do PPS.

Presidente Lula participa da formatura de 291 mil alunos do TOPA em Salvador

Depois de assinar a ordem de serviço para o início das obras da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol), em Ilhéus, nesta sexta-feira (10), o presidente Lula, em sua última visita oficial a Bahia, seguiu para Salvador. Na capital baiana, participa, ao lado do governador Jaques Wagner, da cerimônia de certificação de 291 mil alunos alfabetizados na terceira etapa do programa estadual Todos Pela Alfabetização (TOPA).



A solenidade será realizada na área externa da Assembleia Legislativa, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), com a presença de mil alunos, representantes de todos os Territórios de Identidade do estado bem como dos demais concluintes. Nas três primeiras etapas, o Topa já alfabetizou 751 mil baianos e outros 185.260 estão em sala de aula. Os números fazem da Bahia o estado campeão de alfabetização do país.



Ferrovia Oeste-Leste



Em Ilhéus, foi dada autorização ao início das obras do primeiro trecho da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol), entre o município e Caetité. A Fiol vai ligar o litoral Sul da Bahia ao Oeste do Estado, trazendo o minério e a produção agropecuária de uma área que se estende de Caetité a Barreiras, para serem embarcados via Ilhéus; além de interligar o Estado às regiões Centro-Oeste e Norte do Brasil.



Ela também estabelece um canal de ligação com a Ferrovia Norte-Sul, a Estrada de Ferro Carajás e o Oceano Pacífico (via Peru). Os investimentos para a construção da ferrovia, incluídos no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), chegam a R$ 6 bilhões até 2012.

Lula e Wagner assinam ordem de serviço para obras da Fiol


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador Jaques Wagner assinam nesta sexta-feira (10) em Ilhéus, a ordem de serviço para o início das obras da Ferrovia da Integração Oeste-Leste (Fiol), no primeiro trecho, entre Ilhéus e Caetité. A solenidade acontece no Centro de Convenções de Ilhéus. A Ferrovia Oeste-Leste vai ligar o litoral Sul da Bahia ao Oeste do Estado, trazendo o minério e a produção agropecuária de uma área que se estende de Caetité a Barreiras, para serem embarcados via Ilhéus; além de interligar o Estado às regiões Centro-Oeste e Norte do Brasil

A ferrovia também estabelece um canal de ligação com a Ferrovia Norte-Sul, a Estrada de Ferro Carajás e o Oceano Pacífico (via Peru). Os investimentos para a construção da ferrovia, incluídos no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), chegam a R$ 6 bilhões até 2012.

O governador Jaques Wagner considera que “a construção da ferrovia é um momento de glória e a concretização de um projeto que estava nas gavetas havia mais de cinquenta anos. Trata-se de uma obra importante, porque vai trazer muito desenvolvimento para o oeste e por todo o percurso até Ilhéus”.

Durante entrevista coletiva concedida na tarde desta quinta-feira (09) no Hotel Jardim Atlântico em Ilhéus, o presidente da Valec, José Francisco das Neves destacou o compromisso do Governo Federal em implantar um novo modelo de descentralização de logística para o Brasil com a Ferrovia Norte-Sul. O encontro contou ainda com a presença do coordenador executivo da Casa Civil do Governo do Estado, Eraci Lafuente.

Para Neves “Ilhéus representa um novo caminho para o soerguimento econômico da região”. A Ferrovia de Integração Oeste-Leste ligará Ilhéus a Caetité e está dividida em quatro lotes, que totalizam 537 km. Ainda segundo o presidente da Valec a previsão é que sejam gerados mais de 17 mil empregos diretos e 50 mil indiretos até o fim das obras, que devem ser concluídas no fim de 2012. No próximo dia 22, o presidente Lula inaugura na cidade de Ouro Verde (GO) um trecho da ferrovia que vai se estender até Estrela do Oeste (SP), num total de 679 km.

Geração de empregos

A utilização de mão-de-obra local, investimentos na área de pesca e em estudos que diminuam o impacto da obra sobre o meio-ambiente, a exemplo do Plano de Manejo da Lagoa Encantada, foram alguns dos pontos levantados por Eraci Lafuente. “Todos os recursos que serão investidos na obra serão reproduzidos em serviços para a população local”, ressaltou.

A expectativa, segundo Lafuente, é que sejam utilizados menos de 800 hectares dos 1700 hectares desapropriados para o Porto Sul, complexo intermodal que será construído na rodovia Ilhéus/Itacaré, próximo à localidade de Ponta da Tulha e que vai abrigar ainda Zona de Processamento de Exportação (ZPE), porto off shore, aeroporto internacional, entre outros equipamentos.

“Esse novo conceito de logística sustentável está permitindo que o Complexo e a Ferrovia sejam pensadas levando em consideração todos os fatores que garantam uma efetiva melhoria na qualidade de vida da população. Por isso, para 2011 o Governo Federal deve voltar a contemplar Ilhéus com mais unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida, assim como vem garantindo que outras ações em cidade do entorno da obra”, destacou Eraci Lafuente.

Transmissão do evento

A Assessoria Geral de Comunicação Social do Governo do Estado da Bahia (Agecom) vai transmitir ao vivo nesta sexta-feira (10), através do seu site, a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva às cidades de Ilhéus e Salvador.

A transmissão começa a partir das 14h30, quando Lula assina, no Centro de Convenções de Ilhéus, a ordem de serviço da Ferrovia Oeste/Leste. Às 18h, em Salvador, o presidente participa da solenidade de formatura dos alunos do TOPA (Todos Pela Alfabetização). O evento será na área verde do Centro Administrativo da Bahia. A transmissão tem o apoio da Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia (Prodeb).

Fonte: Agecom Bahia

Imbassahy defende a PEC 300

Ao participar de encontro que reuniu a atual e a próxima bancada do PSDB na Câmara, em Brasília, nesta quinta-feira, 09, o presidente estadual da legenda, Antonio Imbassahy, defendeu a aprovação da PEC 300 – Projeto de Emenda Constitucional - que institui o piso salarial nacional dos profissionais da segurança. Na ocasião, Imbassahy disse que é preciso remunerar melhor os policiais para que estes não fiquem sujeitos à corrupção, recebendo propinas ou qualquer outro tipo de remuneração clandestina. “Num momento como o que vivemos, com índices crescentes de criminalidade, é preciso oferecer salários dignos aos nossos policiais para que eles possam exercer, com a seriedade e as condições necessárias, a relevante função de defender a sociedade”, pregou. Nesse primeiro encontro – já tem um outro agendado para o próximo dia 26de janeiro – os tucanos começaram a afinar o discurso e definir uma pauta de trabalhos para a próxima legislatura. Segundo Imbassahy, ficou clara a disposição da bancada em atuar na oposição, fiscalizando as ações do governo, sempre em defesa dos interesses da população. Conforme ainda Imbassahy, o clima foi de unidade.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Imbassahy diz que PSDB passará por mudanças

De volta de uma viagem de três dias a São Paulo, onde se reuniu com lideranças nacionais do PSDB, o presidente estadual da legenda, e deputado eleito, Antonio Imbassahy, está se preparando para assumir o mandato na Câmara Federal. Ele tem dedicado esse período que antecede a sua posse, em 1 de fevereiro de 2011, para estudar o funcionamento da Casa, das suas Comissões e todo o Regimento Interno. Quer estar apto a desenvolver suas atividades parlamentares como oposição desde o primeiro dia.
Imbassahy não revela o conteúdo das conversas que manteve em São Paulo com o ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, e o candidato do partido nas eleições presidenciais deste ano, José Serra, entre outras lideranças nacionais da legenda, mas diz que foram bastante produtivas. Ele deixa escapar que o PSDB passará por mudanças no próximo ano, que deverão fortalecer ainda mais o partido. “2011 será um ano muito importante para o PSDB”, garante.

Bancada do PSDB vai discutir estratégias para a próxima legislatura

A Liderança do PSDB na Câmara dos Deputados reúne no próximo dia 9 a atual bancada do partido e os deputados eleitos para a próxima legislatura. O atual líder tucano na Casa, João Almeida (BA), informa que o encontro será para a apresentação dos parlamentares e discussão de estratégias de atuação na próxima legislatura.

“O primeiro objetivo é o entrosamento da bancada. A reunião permitirá conhecermos uns aos outros e o perfil de cada um. O segundo objetivo é buscar o alinhamento do ponto de vista político, discutir as metas para o próximo ano e a ação da bancada, que terá a importante missão de exercer a liderança da oposição na Câmara dos Deputados”, explicou. Além desses assuntos, na parte da manhã os tucanos analisarão a atual conjuntura política.

À tarde, os parlamentares debaterão o Estatuto da Bancada para atualizar o texto. Colher sugestões, debatê-las e aprová-las. Na reunião, ainda serão discutidas a formação da Mesa Diretora, das Comissões e de Blocos na Câmara, além da escolha da data de eleição do líder do PSDB na Casa em 2011. A atual bancada tucana tem 58 integrantes, a terceira maior da Câmara. Em outubro, o PSDB elegeu 53 deputados federais e continuará como a terceira maior bancada, atrás apenas de PT (88) e PMDB (79).

Dilma confirma 5 pastas do PMDB; Ideli e Rosário serão ministras

A presidente eleita, Dilma Rousseff anunciou oficialmente nesta quarta-feira os nomes dos ministros indicados pelo PMDB para sua gestão. Conforme acertado com o vice-presidente eleito, o deputado federal Michel Temer, o partido ficou com cinco pastas. Hoje, foram anunciados o senador Garibaldi Alves Filho para o Ministério da Previdência, o ex-ministro e senador Edison Lobão para retornar ao comando do Ministério de Minas e Energia, o deputado federal Pedro Novais para assumir o Ministério do Turismo, o atual ministro da Agricultura, Wagner Rossi, para continuar no cargo, e o ex-governador do Rio de Janeiro Moreira Franco para a Secretaria de Assuntos Estratégicos.

Em nota à imprensa divulgada no início desta noite, Dilma também anunciou a senadora Ideli Salvatti (PT-SC) para o Ministério da Pesca e Aquicultura, a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) para a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, a jornalista Helena Chagas, atual assessora de imprensa da transição, para a Secretaria de Comunicação Social da Presidência, o atual ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, para o Ministério das Comunicações, e o senador Alfredo Nascimento (PR -AM) para voltar ao comando do Ministério dos Transportes.

Na terça-feira, Dilma fechou a cota de cinco ministérios para o PMDB em um almoço com Temer. Na ocasião, segundo fontes, foram definidas as pastas que ficariam com o partido aliado. Nesta quarta, Dilma confirmou os nomes de peemedebistas cotados para o primeiro escalão.

Na semana passada, Temer afirmou que os então cotados para o primeiro escalão Sérgio Côrtes, secretário de Saúde do Rio de Janeiro, e Nelson Jobim, ministro da Defesa, não entravam na soma de indicações do PMDB por pertencerem à "cota pessoal" de Dilma. O governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), chegou a anunciar Côrtes futuro ministro da Saúde de Dilma, mas voltou atrás e se desculpou pelo anúncio "precipitado". O comando da pasta ainda não foi anunciado.

Ao concluir a negociação com o partido do vice, Dilma se debruça agora para a escolha dos titulares das demais pastas e passa a atender a demandas dos outros partidos aliados. Segundo alguns petistas, o objetivo da nova presidente é concluir até a data da diplomação - 17 de dezembro - o anúncio de todo primeiro escalão. Os presidentes de estatais e o segundo escalão serão divulgados só a partir de janeiro.

Confirmados e cotados
Além dos anunciados nesta noite, estavam confirmados no primeiro escalão o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci (Casa Civil), o chefe de gabinete no governo Lula, Gilberto Carvalho (Secretaria Geral da Presidência), o deputado federal e coordenador da transição José Eduardo Cardozo (Justiça), o atual ministro da Fazenda, Guido Mantega, a coordenadora do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Miriam Belchior (Planejamento), o diretor de Normas e Sistema Financeiro do Banco Central, Alexandre Tombini (presidência do BC), e o atual ministro da Defesa, Nelson Jobim.

Estão cotados: a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, para permanecer no cargo; o senador Aloizio Mercadante, para assumir o Ministério de Ciência e Tecnologia; o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel, para o Ministério do Desenvolvimento; e o secretário-geral do Itamaraty, Antonio Patriota, para o Ministério de Relações Exteriores.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Não há como mudar as pessoas; cada uma tem o seu próprio tempo


Por: Alexandre Oliveira




Às vezes, tentamos inutilmente mudar as pessoas, mas não conseguimos. Deveremos modificar, antes de tudo, a nós mesmos que possuímos muitas imperfeições. Observamos muito os defeitos dos outros, mas esquecemos dos nossos que poderão até ultrapassar a nossa compreensão. Ninguém é dono da verdade; só Deus que mesmo assim respeita a nossa individualidade. Ah, se Deus fosse nos punir por cada defeito! Nós que temos efetivamente responsabilidade pelas nossas vidas, pelas nossas ações. A Lei da Ação e Reação se encarrega de fazer a sua parte dentro de um Universo em que a Lei do Amor predomina por mais que o mal teime em querer ocupar espaço. O Bem é para sempre; o mal é provisório. Pense nisto.
Lidar com pessoas difíceis no dia a dia. Muita gente perde a paciência. Nesse momento, nós poderemos fazer uma reflexão: será que os nossos defeitos não são maiores? Uma reflexão difícil, mas que poderá ser verdadeira. Nós, na verdade, não sabemos tudo na existência. Se soubéssemos, com certeza, compreenderíamos mais as pessoas com as suas dificuldades, com os seus problemas e as suas frustrações.
Estamos aqui para evoluir. E a evolução passa pela compreensão e pelo discernimento. Normalmente, a pessoa não quer mudar a sua visão de mundo. Mas a própria Vida se encarregará de modificar a essência dessa pessoa. Um dia, quem sabe. Temos sempre que respeitar o tempo do outro que talvez não esteja preparado para as grandes modificações impostas pela existência com as suas contradições e as suas reflexões. Portanto, ser feliz é assim mesmo. É viver sem querer impor a sua vontade. É perceber que cada pessoa tem o direito de não estar em sintonia com o plano que traçamos para elas. Cada um escolhe o seu próprio caminho. Fonte: Tribuna de Ibicaraí

QUEM NÃO QUERIA TIRIRICA NA CAMARA PODE CHORAR


O humorista e deputado federal eleito Francisco Everardo Oliveira Silva (PR-SP), o Tiririca, afirmou que foi acusado de apresentar declarações falsas sobre sua alfabetização e bens à Justiça Eleitoral porque foi "a bola da vez" das eleições.

O desabafo foi feito no interrogatório realizado em 11 de novembro pelo juiz da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo Aloísio Silveira,Na ocasião, Tiririca contou que aprendeu a ler e escrever em um circo e "inclusive fazia a lição de casa".
O depoimento foi dado na audiência da ação penal iniciada pelo promotor eleitoral Maurício Lopes, que acusou Tiririca de cometer o crime de falsidade ideológica. Na audiência, que durou cerca de 12 horas, Tiririca foi indagado sobre as alegações do promotor. Após negá-las, afirmou: "eu tenho na minha cabeça que essas acusações vêm pelo que aconteceu na votação nas eleições de 2010 para deputado federal".

"Acho que como eu estava indo bem, isso saiu nas pesquisas, dizendo que eu ia ter bastante voto. O Tiririca era então a bola da vez, só se falando nesse fato", disse.
Em seguida no interrogatório, o juiz questionou Tiririca sobre sua alfabetização
professor, mas o pouco que estudei foi o suficiente para entender o que eu leio, e escrever com um pouco de dificuldade", declarou.

Tiririca relatou que teve aulas de português e matemática dos 8 aos 12 anos de idade no circo em que atuava. "Durante esse período tive aula com as professoras, sendo que inclusive fazia a lição de casa."

O deputado ressaltou no interrogatório que sua alfabetização permitia entender mensagens escritas presentes no cotidiano dele.

"O dono do circo elaborava essa programação do horário e deixava fixado atrás da cortina. Não pedia a ajuda para ninguém para entender quais os horários em que eu teria que atuar", declarou.

O juiz também questionou Tiririca sobre a acusação de que ele teria apresentado uma declaração falsa sobre a inexistência de bens registrados em seu nome.

O humorista disse ao magistrado que não se valia de um "laranja" para ocultar a propriedade de bens e que a declaração entregue à Justiça Eleitoral é verdadeira.

No final da audiência, mesmo após Tiririca ter passado por um teste de ditado e leitura, o juiz pediu que ele escrevesse mais algumas frases, de livre escolha.

O humorista pegou papel e caneta e escreveu: "Não sou analfabeto".

Nesta terça-feira, o juiz Silveira absolveu Tiririca das acusações. O promotor do caso afirmou que vai recorrer contra a decisão.

Após receber mais de 1,3 milhão de votos no dia 3 de outubro, o humorista será diplomado deputado federal no dia 17 de dezembro.

Serristas trabalham para emplacar Goldman

Parte do PSDB paulista ligada ao ex-governador José Serra (PSDB) pressiona para emplacar o atual governador de São Paulo, Alberto Goldman (PSDB), no secretariado do tucano Geraldo Alckmin a partir do ano que vem.


Goldman é braço direito de Serra e desempenhou função estratégica durante sua gestão como secretário de Desenvolvimento. Permaneceu na pasta até 26 de janeiro de 2009 e transmitiu o cargo exatamente a Alckmin, que retornava ao cenário político depois das derrotas nas urnas de 2006 e 2008.

O nome do atual governador surgiu como secretariável pela primeira vez há cerca de um mês. Ele foi cotado para assumir a pasta de Transportes, mas sempre negou interesse em estar no novo governo tucano.

Mas, com o anúncio de anteontem, que oficializou Saulo de Castro Abreu Filho nos Transportes e Jurandir Fernandes nos Transportes Metropolitanos, o nome de Goldman está sendo cotado para Saneamento e Energia. A atual secretária, Dilma Pena, dificilmente continuará no cargo.

Mais serristas. Além de Goldman, o movimento para emplacar serristas na gestão Alckmin tenta impor os nomes dos secretários Mauro Ricardo Costa (Fazenda) e Luiz Antônio Guimarães Marrey (Casa Civil).

Mauro Ricardo poderia ser mantido na Fazenda, que ainda não tem nome indicado. No entanto, um destino ventilado para o secretário é a Prefeitura de São Paulo, onde trabalhou com Serra até 2006, para compor a gestão de Gilberto Kassab (DEM).

Marrey, por sua vez, seria obrigado a trocar de secretaria, já que a Casa Civil está nas mãos de Sidney Beraldo (PSDB), indicado pelo governador eleito e chefe da transição tucana. Uma pasta em aberto que poderia abrigá-lo é a da Justiça, a qual tocou durante boa parte da gestão Serra.

Entre os alckmistas não há sinalização sobre qual será o futuro dos três nomes. Até agora, o governador eleito anunciou apenas sete secretários para um total de 26 pastas - a maioria é de seu círculo próximo.




Lula anuncia que continuará na política em homenagem de parceiros da cúpula

Mar del Plata (Argentina), 4 dez (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu neste sábado uma emocionada homenagem de seus parceiros ibero-americanos em sua última cúpula regional e evitou se despedir, porque, segundo disse, não vai "deixar a política".
"Sou um político latino-americano, não vou deixar a política", disse o presidente brasileiro.

"Vou ter mais tempo para viajar, quero discutir sobre política e partidos políticos. Quero seguir o caminho político", declarou Lula, que entregará o cargo a Dilma Rousseff após oito anos de gestão.

Com lágrimas nos olhos, Lula elogiou os avanços "extraordinários" na região, mas também fez uma advertência sobre as tentativas de golpe, como a sofrida pelo Governo equatoriano em setembro, e ressaltou que os latino-americanos devem "estar alerta".

Lula também mencionou as conquistas alcançadas e brincou com os "ciúmes" que existem das relações dele e de Cristina Fernández de Kirchner, presidente da Argentina, com o venezuelano Hugo Chávez e o colombiano Juan Manuel Santos.

"Levo de todos vocês as melhores lembranças e parece que o Brasil continuará neste mesmo caminho", afirmou Lula, que também agradeceu a seu vice-presidente, José Alencar, que se encontra "em uma etapa muito difícil de sua doença", lamentou.

A homenagem a Lula, promovida pela presidente argentina, interrompeu por alguns minutos o plenário da 20ª Cúpula Ibero-Americana, visto que o governante antecipou seu retorno ao país.

Cristina, também visivelmente emocionada, presenteou Lula com uma fotografia na qual ele aparece sorrindo junto a Néstor Kirchner, marido da presidente.

Dilma oficializa mais três ministros

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Lula: militares ficarão no Rio o quanto for necessário

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje que as Forças Armadas continuarão no combate ao tráfico de drogas no Rio de Janeiro o tempo que for necessário, para garantir a paz. Em entrevista realizada hoje, depois de visitar o canteiro de obras da usina hidrelétrica, no rio Tocantins, Lula ressaltou a parceria entre os governos do Estado e federal, na operação. Ele observou que o governo federal só pode enviar tropas após pedido formal do governador Sergio Cabral (PMDB), como prevê a Constituição. "Eu fiquei feliz com o Sérgio Cabral ter pedido apoio. Nós não podemos interferir. Ele teve sensibilidade, humildade e competência de pedir o apoio e prontamente atendemos", disse.

Questionado se o governo federal tinha sido negligente na fiscalização das fronteiras, porta de entrada de armamentos, Lula respondeu: "O importante é que estamos trabalhando em conjunto", referindo-se ao governo do Rio.

Ele ressaltou que no seu governo as Forças Armadas passaram a atuar com poder de polícia na vigilância das fronteiras e que fez parcerias com governos vizinhos e está comprando aviões para patrulhamento. "Vamos controlar melhor nossas fronteiras", disse.

Campanha de Dilma deixa dívida de R$ 27,7 mi

A campanha da presidenta eleita, Dilma Rousseff, deixou um prejuízo de R$ 27,7 milhões. A dívida será assumida pelo PT que terá um prazo de 12 meses para saldar os compromissos. Segundo o tesoureiro da campanha, José de Filippi Jr., a realização do segundo turno foi a principal causa do prejuízo.

Segundo ele, a campanha de Dilma contabilizou gastos de R$ 1,76,5 milhões e arrecadação de quase R$ 149 milhões. O saldo devedor é de aproximadamente 15% do total. Na campanha de 2006, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva gastou R$ 106 milhões e deixou uma dívida de R$ 11 milhões (também assumida pelo PT), cerca de 10%.

Os números mostram que a campanha de Dilma não estava preparada para enfrentar o segundo turno. Na primeira rodada foram gastos quase R$ 100 milhões e arrecadado praticamente o mesmo valor. Já no segundo turno, a candidata gastou R$ 77 milhões e arrecadou menos de R$ 50 milhões.

Um dos motivos para o prejuízo foi o fato de a eleição ter acabado no primeiro turno nos principais Estados. Por isso, a campanha de Dilma teve que assumir os gastos nos locais onde não havia mais disputa.

“No segundo turno tivemos que fazer campanha no Brasil inteiro, inclusive nos Estados mais populosos, onde a eleição acabou no primeiro turno, e tivemos só três semanas para arrecadar”, disse Filippi ao iG.

O maior doador foi o diretório nacional do PT. Outros grandes doadores foram o banco Itaú, Grupo Friboi, CSN e as construtoras OAS e Camargo Corrêa.

A campanha de arrecadação pela internet ficou aquém da expectativa. No total, 3,5 mil eleitores doaram R$ 180 mil pela internet. A implantação do sistema custou mais de R$ 3 milhões.

Fonte: IG

sábado, 27 de novembro de 2010

Tucanos pedem ao MP e ao TCU investigação sobre erros no Enem

Os líderes do PSDB na Câmara, deputado João Almeida (BA), e o da Minoria, Gustavo Fruet (PR), apresentaram ao Ministério Público Federal representação pedindo investigação das falhas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Também o deputado Otavio Leite (RJ) pediu ao Tribunal de Contas da União (TCU) auditoria especial no Ministério da Educação, no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e em todos os contratos fechados com prestadores de serviços para a realização do processo seletivo de 2010, em todas as suas etapas.

No pedido encaminhado ao procurador-geral República, Roberto Gurgel, os tucanos afirmam que, independentemente da solução a ser adotada "os prejuízos material e moral causados aos estudantes são irreversíveis". Para João Almeida, a investigação do Ministério Público vai constatar a incapacidade da gestão petista para realizar o Enem.

“O governo deveria reconhecer sua incompetência e cancelar as provas. Mais uma vez fica demonstrado que eles não tem capacidade gerencial”, condenou. Na avaliação dele colocar a culpa na gráfica é desculpa esfarrapada. Almeida criticou ainda a gestão do ministro da Educação, Fernando Haddad. “O problema é do MEC. Como colocar a culpa na gráfica se foram eles que a selecionaram? Já havia antecedentes. Não consigo entender como um ministro coemte erros dois anos seguidos no Enem. Isso desqualifica qualquer pessoa para o exercício da função”, avaliou.

Primeiro, 45% dos brasileiros disseram não

Duas semanas após a terceira tentativa frustrada dos tucanos de voltarem ao poder central do Brasil, o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), admite que seu partido precisará passar por ampla reestruturação. O PSDB, diz, passa a impressão de que é um partido de um pequeno grupo. Nesta ao GLOBO, Guerra fala de sua preocupação com os rumos do futuro governo Dilma Rousseff, a começar pela ação articulada pelo ministro da Secretaria de Comunicação Social, Franklin Martins, de deixar pronto um projeto de regulação da mídia. Ele minimiza a nova disputa entre mineiros e paulistas pelo comando do PSDB — seu mandato termina em maio —, mas reconhece que, se o partido tiver mais de um candidato à Presidência da República em 2014, não terá como fugir das prévias.

Qual a estratégia da oposição daqui para a frente?

SÉRGIO GUERRA: Não pode ser outra a não ser se recompor e se reestruturar. Ao longo especialmente do segundo turno, os partidos de oposição trabalharam em conjunto. A avaliação nossa é que a eleição trouxe bons resultados.

Apesar da derrota para a Presidência?

GUERRA: Primeiro, 45% dos brasileiros disseram não. Não foi apenas preferência à candidatura de José Serra, mas também negação ao nome de Dilma Rousseff e ao ‘status quo’, o que inclui o presidente Lula. Segunda conquista, indiscutivelmente importante, foi a eleição de dez governadores: oito pelo nosso partido e dois pelo DEM, em governos relevantes como Minas, São Paulo, Paraná, Goiás, Pará, Rio Grande do Norte e Santa Catarina. Sensato é ponderar, refletir e montar um projeto para o futuro.

Que tipo de oposição pretendem fazer? Pontual, radical?

GUERRA: A oposição radical, não sabemos fazer. Um dia desses, o presidente Lula disse que sofreu oposição radical. É a maior piada do mundo. Muita gente acha que a gente não fez oposição. Discordo. Nós fizemos oposição do tamanho que tinha de ser, nem radical, nem moderada.

O senhor fala em reestruturação do partido, Aécio Neves em refundação, o que seria isto?

GUERRA: Aécio falou em refundação e sugeriu que seja nomeado um pequeno grupo para tratar de definir um novo posicionamento diante dos problemas do país. Esse grupo inclui o próprio Aécio, (o ex- presidente) Fernando Henrique Cardoso, (o senador) Tasso Jereissati e José Serra. Mas é apenas o começo de uma reavaliação mais voltada para programas partidários. A reestruturação a que me refiro é outra, muito mais geral.

Isso significa que o PSDB precisa ser menos paulista?

GUERRA: O PSDB deve ser reconstruído e ganhar um caráter nacional, reestruturando não apenas seu pensamento, mas também a sua linguagem, ganhando organização e conteúdo para que o partido seja mais forte do que as pessoas. É preciso que o partido defina metas e objetivos, antes mesmo das pessoas, por mais relevantes que elas sejam, definirem as suas. A impressão é que o partido é comandado por um pequeno grupo, ainda que de excelente qualidade. Quanto mais abrir para a participação, colaboração, melhor. Há clara falta de sintonia entre o partido e setores sociais emergentes e organizados, que não têm canal com o PSDB.

A quais setores se refere?

GUERRA: O PSDB ganhou as eleições nos centros brasileiros. Foi a regra. Perdeu as eleições nos grotões, nas áreas menos críticas do país. Não falo do Nordeste contra Sul, nem do Sudeste contra o Centro-Oeste. Em todas as regiões, este fato se deu. O eleitorado mais dependente, menos crítico, votou no PT. O mais crítico e menos dependente tende a votar no PSDB.

O que levou a oposição a perder mais uma vez a disputa presidencial?

GUERRA: Vamos ser sinceros, o prestígio e a força de um cidadão brasileiro, pobre, que se constituiu na maior liderança do país: Luiz Inácio Lula da Silva. O resto é conversa.

‘A máquina pública foi usada na campanha e no segundo turno’ Foi uma luta desigual?

GUERRA: A principal marca da eleição foi uma desproporção dos meios que sustentavam as duas campanhas. Não me refiro apenas à questão de financiamento, mas de máquina de poder. É rigorosamente seguro dizer que a máquina pública foi usada. Na précampanha, na campanha e no segundo turno.

Mas o decisivo para a vitória de Dilma não foi a alta popularidade de Lula?

GUERRA: O presidente Lula não cresceu nesta eleição, diminuiu. O Lula contrariou todos os limites e foi o principal responsável pelos desequilíbrios desta campanha. Na hora em que o presidente é multado pela Justiça Eleitoral, e acha graça da multa, dá um exemplo dramático ao país inteiro no sentido de desrespeito à lei.

Tudo indica que em 2014 o PSDB poderá se dividir novamente entre dois nomes à Presidência: o mineiro Aécio Neves e o paulista Geraldo Alckmin…

GUERRA: O que vai acontecer no futuro, não sei. Mas desde que o partido redefina seu rumo e sua organização, vai se sobrepor a disputas que não devem se dar. Não vai demorar para termos clareza sobre o nosso candidato e a campanha que vamos fazer.

Qual o critério para a escolha, no caso de haver mais de um candidato?

GUERRA: Prévias são convenientes, necessárias e devem ser organizadas. Temos a aprovação do partido para fazê-las. Devemos fazer recadastramento de todos os filiados.

Defende que seja antecipada a escolha do candidato?

GUERRA: Nas eleições municipais, o possível candidato do partido já estará escolhido e deverá aparecer, andar, se comunicar, interagir e colaborar com as campanhas municipais.

Acredita nos rumores de que Aécio poderá deixar o PSDB se não tiver garantia de que será o candidato em 2014?

GUERRA: Eu nunca vi Aécio falar em outra coisa que não fosse relativa ao partido. Agora vejo ele muito empenhado em ter um papel no partido.

Na campanha, o presidente Lula sugeriu que setores da oposição pudessem ser dizimados. O senhor teme que isso tenha continuidade com a Dilma?

GUERRA: Temo. É a ameaça da venezuelização do Brasil. Se a política do presidente Lula for adotada por sua sucessora Dilma e for a da hegemonia, em vez da política da democracia, nós vamos ter um destino muito complicado. É o pior dos cenários, é o que menos desejo.

Isso encaixa com o modelo de regulação da mídia defendido pelo ministro Franklin Martins?

GUERRA: Evidente que se encaixa, é coerente. Hegemonia no Congresso, centralização fiscal, redução do papel dos estados e municípios, secundarização do Judiciário, ataques ao Tribunal de Contas da União. É a rota do retrocesso e espero que não prevaleça, porque é insensata.

Como a oposição poderá se contrapor a isso?

GUERRA: A pergunta não deve ser feita à oposição, mas à democracia. Como é que a democracia vai sobreviver? Nós afirmamos lá atrás que a vitória da Dilma poderia ser um risco para a democracia. E, se essa política prevalecer, será um risco para a democracia.

Fonte:O Globo

Imbassahy vê necessidade de Refoma Política

O presidente estadual do PSDB, Antonio Imbassahy, atribui a proposta de fusão entre o PPS e o seu partido à necessidade de ser feita uma reforma política no país. De acordo com o deputado federal eleito, apesar da aproximação entre as legendas na eleição presidencial, o cenário precisa ser melhor avaliado. “Teria que passar por uma análise mais profunda no plano nacional, observando as características dos estados da Federação. Entendo que é uma ideia, fruto da necessidade cada vez mais clara de que tem que ser feita uma reforma política profunda no país. Hoje há muitos partidos, alguns dos quais não têm compromisso com a democracia brasileira. Todas essas ideias estão no bojo da necessidade dessa ampla reforma”, defendeu. Atualmente, o Brasil possui 27 partidos ativos com registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Mega-Sena deve pagar R$ 21 milhões neste sábado

Prêmio acumulou na última quarta-feria. Apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília)

Eles foram premiados, mas perderam tudo

Muitas pessoas ficaram chocadas recentemente com a história do lixeiro inglês que, após ganhar o equivalente a R$ 26 milhões na loteria, virou notícia no mundo todo ao pedir seu antigo emprego de volta. Michael Carroll gastou tudo o que recebeu em 2002 em bebida, drogas e mulheres.

Mas não é necessário ir tão longe para conhecer dramas como o de Carroll. O baiano Antônio Domingos, de 46 anos, vivenciou uma história muito parecida. Quando em 1983 ganhou na loto o equivalente hoje a R$ 30 milhões, pensou que o dinheiro não acabaria nunca. A primeira providência que tomou foi pedir demissão do emprego de zelador que tinha em um condomínio da capital baiana.

“Chegou uma época em que eu agia como se carros, motos e roupas fossem descartáveis”, conta Antônio, que hoje trabalha como garçom em um restaurante de comida natural e ganha cerca de R$ 500,00 por mês.

A vida de conforto e fartura, como define o soteropolitano, durou apenas cinco anos. Em vez de comprar uma casa, Antônio preferiu morar por um tempo na suíte presidencial do hotel mais luxuoso de Salvador na época. Restaurantes caros também faziam parte de sua rotina.

Hoje, o que restou daquele tempo são apenas fotos, lembranças e o arrependimento não ter proporcionado uma vida melhor para a mãe que, segundo ele, passa necessidades até para colocar comida na geladeira.

Antônio continua fazendo suas apostas com frequência, mas diz que se ganhasse hoje faria tudo de maneira diferente. “Além de ajudar minha mãe, tenho vontade de criar uma instituição de caridade para cuidar de crianças e idosos carentes”.

Diferentemente de Antônio, o baiano Nivaldo Eduardo, de 62 anos, diz que não se arrepende de ter gastado todo o dinheiro que recebeu em 1972, quando foi um dos primeiros brasileiros a ganhar na Loteria Esportiva. Hoje aposentado, ele sobrevive com a ajuda de amigos e o pouco dinheiro que ganha tomando conta de carros nas ruas de Salvador.

Entre as histórias de excessos cometidos que conta da época em que era rico, Nivaldo lembra-se com saudade de quando chegou a fretar aviões para acompanhar como amigos alguns jogos do Bahia, seu time do coração, em cidades de todo o país. O dinheiro, que veio fácil, foi embora em apenas cinco anos.

População da Vila Cruzeiro e do Complexo do Alemão terá natal de paz, garante PM do Rio

Ao reforçar que é hora dos traficantes do Complexo do Alemão se entregarem porque a Polícia Militar veio para ficar e não há como voltar atrás, o comandante-geral da PM do Rio, coronel Mário Sérgio Duarte, garantiu há pouco que a população da Vila Cruzeiro e do Complexo do Alemão terá um Natal de paz.

'Eles viveram por mais de 20 anos sob o jugo do tráfico de drogas, de suas armas e da ideologia de suas facções, que trouxeram tanto medo, tanto desespero. Agora é hora da liberdade para essas pessoas'.

Ele disse que ainda há tempo para aqueles que querem se render. O local exato da rendição é a rua Joaquim de Queiróz, na esquina da Estrada do Itararé, em Ramos, um dos acessos ao Complexo do Alemão. Mário Duarte disse que designou o comandante do Batalhão de Choque da corporação, coronel Waldir Soares Filho, para receber os traficantes que quiserem se entregar. A rendição, garantiu, será feita com todas as garantias e na presença dos jornalistas.

Segundo o comandante, a situação já está totalmente dominada na Vila Cruzeiro. Ele reafirmou que a polícia entrou para ficar e que entrará também no Complexo do Alemão. 'Nós temos apoio aéreo, uma massa de policiais operando. A Brigada Paraquedista, o Corpo de Fuzileiros Navais, a Força Aérea Brasileira e todos os outros recursos'.

Fonte:Repórter da Agência Brasil

IBICARAI CONTRA AS drogas


sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Polícia apreende mega-arsenal e grande quantidade de droga na Vila Cruzeiro


Fuzileiros Navais começam a entrar no Morro do Alemão, zona norte do Rio





Policiais militares apreenderam grande quantidade de armas e drogas durante a operação de ontem e da madrugada desta sexta-feira (26) na favela da Vila Cruzeiro, zona norte do Rio de Homens do Bope (Batalhão de Operações Especiais da PM) apreenderam três fuzis, duas metralhadoras, um revólver, mais de 1.200 munições, bombas caseiras e duas granadas. Também foi apreendida uma farda cinza sem identificação.

Os policiais do Bope encontraram uma quantidade muito grande de maconha, cocaína e crack (ainda não contabilizados), material para endolação, além do analgésico Sigmaliv, utilizado para aumentar o efeito da cocaína.

Já os policiais do 16º Batalhão (Olaria), apreenderam uma submetralhadora 9 mm, de fabricação italiana, um fuzil .30, um fuzil 762 (FAL), uma granada, 33 bombas caseiras, 15 mil papelotes de cocaína prontos para a venda, 57 kg de maconha, uma balança de precisão, três coletes a prova de bala, seis fardas semelhantes às utilizadas pelo Bope e seis pares de coturno.

Entenda os ataques
Uma onda de violência assola o Rio de Janeiro desde o último domingo (21), quando criminosos começaram uma série de ataques e incendiaram veículos –mais de 60 casos já foram registrados no Estado até esta sexta-feira (26).

Na segunda-feira, as autoridades fluminenses consideraram os ataques uma resposta à política de ocupação de favelas por UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) e à transferência de presos para presídios federais. A intenção seria colocar medo na população.

A polícia investiga se os ataques estão sendo orquestrados pelas facções criminosas Comando Vermelho e ADA (Amigos dos Amigos). Na quarta-feira, oito presidiários foram transferidos do Rio para o presídio de segurança máxima em Catanduvas (PR).

Desde o começo da semana, uma megaoperação está sendo feita em diversas comunidades da capital, sendo a Vila Cruzeiro, no subúrbio do Rio, o local com combates mais intensos.

Uma determinação do comandante-geral da PM, Mário Sérgio Duarte, obrigou todos os policiais de folga a retornar para seus batalhões. A Marinha foi enviada para ajudar no combate e o governo federal enviou reforço da Polícia Rodoviária Federal.

Mais de cem pessoas já foram presas e mais de 30, mortas durante os combates. Grande quantidade de armas e drogas estão sendo apreendidas diariamente. A operação em resposta aos crimes não tem data para acabar, informam as autoridades.


Fonte:Daniel Milazzo Rio de Janeiro

terça-feira, 23 de novembro de 2010

“Se o PSDB coligasse com o DEM iria beneficiar, apenas, o Democrata. E nós não teríamos nenhum representante na Casa”, Augusto Castro – deputado eleit



Bahia Repórter- O senhor é empresário. Nunca havia sido candidato. Por que o senhor resolveu agora disputar uma vaga no Legislativo Estadual?

Augusto Castro - Sempre tive um sonho muito grande e, desde adolescente, aos 15 anos de idade, militava nos movimentos estudantis. Em 1984 participei de uma campanha do ex-prefeito Ubaldo Dantas. E, aí, comecei a tomar gosto pela política. Sempre discutia política com amigos e em casa. Em 1987, em Itabuna fiz parte de uma associação de moradores e, nesta mesma época era funcionário da prefeitura de Itabuna e trabalha na Secretaria de Assistência Social. Dessa forma, criei uma relação com funcionários, amigos e o então Secretário de Saúde Dr. Alberto Lessa, Ubiratan, Zito. E eles (os secretários) falavam que eu deveria ingressar na política. Meu sonho era ser vereador da cidade de Itabuna. Sou filho de Ibicaraí, mas cheguei em Itabuna com 12 anos de idade.

Bahia Repórter- E por que o senhor não foi candidato a vereador em Itabuna?

Augusto Castro- Meu sonho era ser vereador de Itabuna, mas abri mão para apoiar um companheiro. Depois de uma eleição de vários amigos eu não tive a disposição de sair candidato. Mas aí veio outro sonho da então administração na época e acabei apoiando outro companheiro. Fiz parte da juventude nacional de PRN. Militei muito. Eu trabalhava na administração de Itabuna. Criei relações com vários municípios na Bahia. O PSDB me chamou para ser candidato a vereador em Itabuna, mas na época eu não achei interessante. Aí surgiu o nome de minha irmã para disputar uma vaga na Câmara Municipal de Itabuna e, hoje, ela é única vereadora da cidade que obteve mais de 2 mil votos em Itabuna. Depois disso, surgiu meu nome para pleitear uma vaga no Parlamento estadual. Dessa maneira, comecei a costura com os municípios a minha eleição. Fui convidado por vários partidos. Entretanto, escolhi o PSDB. Primeiro, por ser um partido conhecido nacionalmente e, segundo, por ter propostas e, terceiro, pela condição do PSDB de abrir a possibilidade de eleger um postulante com 30 mil votos.



Bahia Repórter- Por que o senhor saiu do PSDB? Qual o motivo de retornar ao “ninho tucano”?

Augusto Castro- Entrei no PSDB na sua fundação. O ex-prefeito de Itabuna, Ubaldo Dantas, foi do PSDB. Eu trabalhava na gestão dele e, acabei me filiando. Com um pouco de experiência militei no PSDB. Depois fui convidado por amigos para ingressar no PRN. Passei quatro anos na ala. Deixei o partido quando foi extinto e retornei para o “ninho tucano”. Então, conversei com o presidente do PSDB da Bahia, deputado federal eleito Antonio Imbassahy, para discutir as propostas à minha região. “Se o PSDB coliga com o DEM iria beneficiar, apenas, o DEM”

Bahia Repórter - Nessa eleição, houve muita polêmica em relação a coligação proporcional que o DEM almejava fazer com o PSDB. Qual a sua opinião sobre a decisão do presidente do PSDB, deputado eleito Antonio Imbassahy, de não coligar com o DEM?

Augusto Castro- O PSDB tomou a decisão certa. Em 2006, a legenda elegeu três deputados. Elegeu o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado estadual Marcelo Nilo (PDT), Arthur Maia (PMDB), e o deputado Sérgio Passos (PSDB), que não foi reeleito. É natural que o partido trabalhe para ampliar o número de parlamentares. Na coligação majoritária – em âmbito nacional- teve a coligação com o DEM. Entretanto, na proporcional não seria interessante uma coligação com o DEM. Se tivesse feito uma coligação com o DEM, a ala não faria nenhum deputado. E conseguimos eleger dois deputados: eu e Adolfo Viana. E se o PSDB coliga com o DEM iria beneficiar, apenas, o DEM.



Bahia Repórter- Caso a coligação proporcional PSDB-DEM tivesse vingado, o senhor acredita que seria eleito?

Augusto Castro- Não. O PSDB não faria nenhum deputado. As propostas foram discutidas. O deputado federal Jutahy Magalhães e o presidente do partido, deputado federal eleito, Antônio Imbassahy, discutiram o posicionamento com o DEM. O partido trabalhou para eleger no mínimo três deputados e com a possibilidade de ampliar para quatro. Os candidatos trabalhavam e sabiam da possibilidade da eleição com votação a partir de 28 mil votos. A relação com o DEM foi respeitosa, já que o PSDB coligou na majoritária.

Bahia Repórter- Qual a opinião do senhor a respeito da ameaça democrata de não apoiar o presidenciável José Serra (PSDB) em conseqüência da não concretização da coligação proporcional DEM-PSDB?

Augusto Castro- Primeiro, ficamos sabendo pela imprensa. Segundo, acho que foi o calor da emoção, já que para conseguir uma vaga no Parlamento estadual e federal é preciso ter voto. Então, o DEM, é claro, buscou uma forma de pressionar o partido a fazer a coligação. Houve apenas rumores. Os candidatos do DEM trabalharam, sim, para a candidatura de Serra.





Bahia Repórter- Nos bastidores políticos de Itabuna há burburinhos que o senhor deverá indicar um secretário para reforma administrativa que o prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo (DEM), pretende realizar. Qual seria a secretaria? E quem seria o indicado?

Augusto Castro- Na verdade há muita especulação na política. Existe uma relação muito boa minha e de minha irmã, a vereadora Rose Castro (PR), com o prefeito de Itabuna. A vereadora faz parte da administração do governo, já que é da base de apoio. Entretanto, ele (o prefeito) tem compromisso com outras pessoas. Mas é natural que ele (o prefeito) me convide para conversar, e, inclusive, para colaborar com a cidade em uma gestão compartilhada.

Bahia Repórter- Mas o senhor já conversou com o prefeito?

Augusto Castro – Conversamos, Mas discutimos cargos. A nossa relação é muito boa. E minha relação com Itabuna é de independência. O prefeito tem outros compromissos. Tanto com os deputados estadual e federal. Minha independência surgiu porque sou um político de origem pobre e fui eleito com ajuda de amigos. Lógico que é interessante contribuir com a administração. Se o prefeito achar interessante estaremos dispostos a somar. Nos queremos contribuir com Itabuna. Independente de secretarias ou cargos. E, caso aconteça o convite iremos procurar pessoas capacitadas para assumir.

Bahia Repórter- É verdade que o presidente da Câmara Municipal de Ibatuna, Clóvis Loiola (PPS), apoiou o senhor nesta eleição? Há rumores que ele foi ameaçado de ser expulso do partido por apoiá-lo. A informação é verdadeira?

Augusto Castro- O Clóvis Loiola foi o vereador mais votado de Itabuna. E o partido fez dois vereadores. Entretanto, houve uma pressão da legenda, já que o PPS nacional tem uma aliança com o DEM. O PPS apoiou o ex-presidenciável José Serra (PSDB). É verdade que tentei apoio, mas houve uma decisão do partido negando apoio do Loiola à minha candidatura. E, o Clóvis ficou com o partido.



Bahia Repórter- O senhor se sente aliviado de não ter conseguido o apoio do presidente da Câmara Municipal de Itabuna, Clóvis Loiola (PPS), já que ele está envolvido em vários escândalos de corrupção na cidade?

Augusto Castro- Política é política. A política de 2010 foi totalmente diferente. E a gente tenta pedir apoio a quem tem voto. A política é muito dinâmica. A gente não sabe o que acontece no dia de amanhã. Naquele momento foi um apoio que busquei. Mas estou muito tranquilo. Eu dei uma resposta independente de não ter apoio de A, B e C.

Bahia Repórter- O que o senhor acha das denuncias na Câmara Municipal de Itabuna?
Augusto Castro- Eu não estou lá em Itabuna. Mas tenho acompanhado. As denuncias precisam ser apuradas. A sociedade precisa de uma resposta. E o Ministério Público deve apurar.

Bahia Repórter- Qual será o posicionamento do senhor na Assembleia Legislativa da Bahia? Será oposição?
Augusto Castro -Eu tenho um propósito para minha região que é rica em todos os aspectos. Precisamos atrair investimentos em todas as áreas: geração de empregos, na segurança pública, na responsabilidade de Estado, na saúde e na educação, na agricultura. Hoje defendo uma bandeira para o desenvolvimento regional. Dessa forma, seria interessante cada deputado defender sua região, já que conhece a realidade. Minha bandeira é o desenvolvimento regional."O meu partido o PSDB tem uma relação respeitosa com o atual presidente da Casa, deputado estadual Marcelo Nilo (PDT). Até porque o legislador foi membro do partido e foi deputado em 2006 pelo PSDB"

Bahia Repórter - No dia 1º de fevereiro o senhor será empossado deputado estadual. E, no dia seguinte, ocorrerá a eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa da Bahia. Como o senhor analisa essa grande responsabilidade?

Augusto Castro- O Parlamento da Bahia é maduro e sabe o que quer. A Assembleia Legislativa da Bahia é uma Casa composta por 63 deputados. Cada um com sua corrente política. Começa a eleição para a Mesa Diretora. Naturalmente, as articulações políticas. O meu partido o PSDB tem uma relação respeitosa com o atual presidente da Casa, deputado estadual Marcelo Nilo (PDT). Até porque o legislador foi membro do partido e foi deputado em 2006 pelo PSDB. Dessa forma, tem uma relação muito forte com o ninho tucano. Então, temos um compromisso. Eu e Adolfo temos compromisso com Marcelo. É, é natural que Marcelo seja nosso candidato para pleitear, mais uma vez, a presidência da Casa.


Bahia Repórter- O senhor está convicto que apoiará o atual presidente da Assembleia Marcelo Nilo (PDT) à reeleição?

Augusto Castro- Estou convicto. Nossa decisão foi tomada pensando no fortalecimento da Casa Legislativa. Tomamos a decisão com o conhecimento do partido. O voto nosso é declarado.

Bahia Repórter- Comenta-se nos bastidores do Poder que o governador reeleito da Bahia, Jaques Wagner (PT), almeja conseguir em torno de 53 deputados na base aliada. O parlamento baiano é formado por 63 legisladores. O senhor fará parte dos 53 ou dos dez opositores?

Augusto Castro- A relação com o PSDB é de independência. Vamos apoiar o que for de interesse do Estado. E sempre
vamos pensar na política do Estado. "Nacionalmente, a legenda é oposição ao governo federal. E aqui na Bahia é natural que a legenda seja oposicionista"

Bahia Repórter- O presidente do partido Antonio Imbassahy (PSDB) afirmou que o senhor e Adolfo Viana farão oposição na Assembleia Legislativa da Bahia. O senhor será opositor?

Augusto Castro- O PSDB não se reuniu para tratar da linha estadual. Nacionalmente, a legenda é oposição ao governo federal. E aqui na Bahia é natural que a legenda seja oposicionista. A linha é oposição.

Fonte: Bahia Repórter

Medalha de prata para Pompilio Céo em Salvador


O nadador ibicaraiense Pompilio Céo participou na capital do Estado, da competição, no dia 20 de novembro (sábado) a VII Etapa do Campeonato baiano de maratona aquática, a travessia São Tomé de Paripe, a largada aconteceu as 14 horas.
No final, Pompilio ficou com o tempo de 1 hora e 2 min. Em um percurso de 3 km , conquistando a segunda colocação (medalha de prata).
Nos dias 27 e 28 ainda neste mês de novembro, participa do campeonato baiano de natação em piscina, nas seguintes provas: 400 livre, 50 borboleta, 100 livre, 100 peito e 2 revezamentos.
Em novembro de 2011, Pompilio participa do Pan-americano, no Rio de Janeiro, no Maria Lenque, em piscinas e mar aberto, pois já esta classificado, mas depende ainda alguns patrocínios, para cobrir despesas com viagem, alimentação e hospedagem. Até agora nas ultimas competições tem contado com o apoio da FAM (Faculdades Mopntenegro) e da Clinica GASTROCÉO.

FONTE: Ibicarai Esporte

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Dilma chora em reunião do PT

Em pronunciamento feito durante a reunião do Diretório Nacional do PT, nesta sexta-feira, a presidenta eleita Dilma Rousseff chorou duas vezes ao falar do presidente Lula e do papel da militância petista na campanha eleitoral. Foi a primeira vez que a ex-ministra chorou em um evento público desde que foi eleita. Dilma aproveitou o encontro para pedir “maturidade” e “tolerância” ao partido. Segundo ela, o PT precisa “compreender os complexos desafios” do próximo governo e a relação com as legendas de coalizão.

Num momento em que se discute a formação do próximo governo e o espaço que será dado a cada partido aliado na composição dos ministérios, Dilma fez um apelo às lideranças petistas e disse depender do “esforço, da solidariedade e da maturidade política” das lideranças petistas na convivência com as demais legendas.

"Herança bendita"

A ex-ministra afirmou que assumirá a Presidência em posição “vantajosa” graças à “herança bendita” deixada por Luiz Inácio Lula da Silva. Parte desta “herança”, defendeu a petista, ocorreu graças à aliança em torno do governo Lula. Segundo ela, o PT teve maturidade para perceber, durante a gestão petista, que o Brasil era complexo e que era preciso construir uma aliança para governar e estabelecer regras de convivência política em razão da multiplicidade e a diversidade do País.

Dilma afirmou ter certeza de que hoje o partido é mais experiente na ação de governo e também na atividade política – numa referência ao que chamou de “complexa relação entre partido, governo e movimentos sociais”. “Ter características diferentes não significa que não tenhamos um mesmo projeto de transformação de nosso País”.

Para a presidenta eleita, o Partido dos Trabalhadores mostrou, durante o governo Lula, capacidade de “conviver com o diferente” e construir consenso político.

“É importante enfatizar a maturidade do Partido dos Trabalhadores em sua relação com os demais partidos da coligação que vai governar o Brasil a partir de 1º de janeiro.”

Choro


Em seu pronunciamento, Dilma deixou de lado referências aos seus planos de governo porque, segundo ela, o momento agora é de agradecimento. Em seu discurso da vitória, logo após o resultado da eleição para presidente, Dilma não citou o Partido dos Trabalhadores nem saudou a militância. Desta vez, ela se emocionou ao lembrar das viagens feitas durante a campanha, quando, segundo ela, mal chegava no aeroporto e já visualizava militantes com bandeiras e camisetas do PT.

“Andei este País de Norte a Sul, de Leste a Oeste. Tem um fato que quando a gente é candidato que é um verdadeiro abraço de mãe, que é quando você desce do aeroporto e vê, primeiro, a bandeira, uma camiseta e uma imensa solidariedade. Isso até me comove”, disse, antes de interromper a fala e cair no choro.

“E não é que seja sempre uma multidão. Muitas vezes é uma multidão, mas muitas vezes são três, quatro companheiros e companheiras, num município menor. E podem ter certeza que (a militância) está lá, e te acompanha de forma determinada. E estarão contigo em todos os lugares. Para esse partido que apresento aqui meu reconhecimento, minha gratidão”, discursou.

"Três porquinhos"

Ela agradeceu também o trabalho dos coordenadores de sua campanha – o presidente da sigla, José Eduardo Dutra, o deputado federal José Eduardo Cardozo e o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci Filho, que ganharam o apelido ao longo da eleição de “três porquinhos”. “Os três porquinhos foram muito bem sucedidos na coordenação da minha campanha. Encontrei neles companheiros de todas as horas”, disse ela.

Dilma ressaltou, também em sua fala, seu compromisso com a erradicação da miséria e criticou países avançados que ostentam níveis de desenvolvimento econômico e toleram desigualdades.

.

.