segunda-feira, 18 de junho de 2012

Quebradeira em escritório de Belo Monte foi ato espiritual indígena

Indígenas foram os responsáveis pela depredação de vários equipamentos – computadores, cadeiras e mesas – do escritório central da Norte Energia, consórcio construtor da hidrelétrica de Belo Monte, em Altamira, no Sudoeste do Pará, no sábado. A informação é do departamento de comunicação do movimento Xingu Vivo, ao explicar que os indígenas têm uma visão diferente das depredações. A iniciativa para os indígenas significou “um ato espiritual”. Eles estariam impondo uma dor à empresa da mesma forma que eles estão sofrendo com a construção da hidrelétrica naquela região. Segundo nota do movimento Xingu Vivo divulgada domingo, no sábado os participantes do evento Xingu+23 foram ao canteiro de obras de Belo Monte para denunciar as violações ambientais e sociais da usina. Liderada pelos indígenas, a manifestação incluiu uma pajelança no canteiro, um pronunciamento de um padre e declarações de protesto. Leia mais em O Globo.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.