terça-feira, 19 de junho de 2012

Memorial pró-Demóstenes é cartada antes de julgamento de cassação

Senador Demóstenes Torres

Em uma semana esvaziada pelo baixo quórum no Congresso – a convenção Rio+20, as aguardadas convenções partidárias e as festas juninas confirmam a fraca presença de parlamentares na Casa – a defesa do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) tentará uma última cartada para convencer os poucos congressistas do Conselho de Ética que ainda não decidiram se votarão pela cassação do político goiano. Embora as chances de votos pró-Demóstenes sejam mínimas, memoriais preparados pelo advogado Antonio Carlos de Almeida Castro serão distribuídos aos senadores com alegações de que o parlamentar foi indevidamente investigado pela Polícia Federal: os policiais deram continuidade a interceptações telefônicas com o contraventor Carlinhos Cachoeira mesmo sabendo que, por ter foro privilegiado, o senador só poderia ser monitorado com anuência do Supremo Tribunal Federal (STF). A defesa já não conseguiu atrasar tanto quanto gostaria no Conselho de Ética a leitura e votação do relatório do senador Humberto Costa (PT-PE), provavelmente favorável à perda de mandato do ex-democrata. Leia mais na Veja.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.