segunda-feira, 18 de junho de 2012

PCdoB quer Wagner no palanque e fala em se lançar ao governo em 2014

O lançamento da deputada federal Alice Portugal ao Palácio Thomé de Souza foi motivo de comemoração para o PCdoB, já que ela garantiu “levar a candidatura até o fim” e o presidente nacional da legenda, Renato Rabelo, endossou ao afirmar que em Salvador o PCdoB tem “condições de chegar ao segundo turno porque a candidatura de Alice cresce”. Rebelo até chegou a ensaiar a possibilidade de disputar a majoritária nas eleições de 2014. “Nós já temos condições de disputar o governo do estado”, afirmou.
Menos entusiasmado, mas bastante otimista, o deputado federal Daniel Almeida afirmou que acredita “ser útil que o governador Wagner suba nos dois palanques”. Ao ser questionado pelo Política Livre sobre a derrota sofrida por Wagner em 2008 ao apoiar três candidatos na eleição de Salvador, o deputado comunista minimizou o fato. “A oposição vai estar com dois candidatos, [Mário Kertész (PMDB), e ACM Neto (DEM)] e bastante tempo na TV. Dois candidatos da base minimizam os ataques a um candidato do governo”.
Ao ser questionado sobre o desgaste sofrido pelo governador por conta das últimas greves, principalmente a dos professores cujo sindicato é controlado pelo PCdoB e PSTU, o comunista foi conciliador no discurso. “Temos que encontrar uma saída para a greve que seja a negociação. O endurecimento de posições tem prolongado a greve dos professores. O PCdoB não controla a greve, as lideranças precisam ter mais controle na condução do impasse”, concluiu.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.