terça-feira, 22 de maio de 2012

Thomaz Bastos descarta uso da delação premiada por Carlinhos Cachoeira

O advogado e ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos, que defende o bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, descartou a possibilidade de seu cliente fazer uso da delação premiada, benefício que permite ao acusado reduzir sua pena em troca de informações que ajudem na investigação de crimes.
“Não existe essa possibilidade”, afirmou o advogado, ao ser questionado por jornalistas após o depoimento de Cachoeira na CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) que investiga a relação do contraventor com parlamentares e agentes públicos. Cachoeira recusou-se a responder às perguntas feitas durante as 2h30 do depoimento, mas afirmou que tem “muito a dizer” à Justiça de Goiás.
A audiência de instrução sobre a Operação Monte Carlo, na qual o bicheiro irá depor, está marcada para os dias 31 de maio e 1º de junho na 11ª Vara Criminal Federal de Goiânia. Bastos afirmou que pediu à Justiça a anulação das provas da Polícia Federal que, segundo o advogado, não foram obtidas de forma legal. O ex-ministro disse que, após a audiência na Justiça goiana, Cachoeira poderá voltar a depor na CPMI. ( Leia mais na UOL )

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.