segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Governo manobra na Assembleia para dar “golpe” em professores, diz Bruno Reis

Bruno Reis (PRP), vice-líder da oposição

A bancada do governo na Assembleia Legislativa vai tentar colocar em votação na noite desta segunda-feira (26) o projeto que fixa os critérios de progressão dos professores da rede estadual. A APLB, entidade sindical que representa a categoria e que realiza uma assembleia nesta terça-feira para tratar do assunto, já comunicou à oposição que é contra a proposta, que prejudica os professores, inclusive retirando direitos adquiridos anteriormente. “É uma temeridade colocar em pauta esse projeto, que chegou na última quarta-feira à esta Casa, na calada da noite, em plena segunda-feira, dia em que tradicionalmente não temos votações. Enfrentamos uma greve de mais de cem dias dos professores, e, com essa atitude, o governo dá margem para novas manifestações e mobilizações da categoria. É preciso dialogar mais”, afirmou o vice-líder da oposição, deputado Bruno Reis (PRP), em discurso e conversas com a imprensa.  O deputado convocou os professores a pressionar os governistas na sessão de votação que foi marcada para começar às 18h. Representantes da categoria já começaram a chegar à Assembleia e ocupar o Salão Nobre. Bruno Reis lembrou que a urgência para a votação do projeto foi aprovada na última quarta-feira, sem discussão, e que a estratégia do governo é tentar enfraquecer a assembleia da APLB nesta terça-feira. O parlamentar afirmou que o projeto institui novos níveis e que os reajustes variam de 6% a 7%. Somente no nível seis é que o reajuste chega a 14%. E, no sete, não há aumento.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.