quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

ECONOMIA: BC: regra reduz risco de calote para banco e permitirá menor juro no rotativo


A queda do risco de calote é o principal fator que vai reduzir o juro do crédito rotativo do cartão. A explicação foi dada pelo diretor de regulação do Banco Central, Otávio Damaso. Com a nova limitação de uso dessa operação por até 30 dias, a nova regra anunciada mais cedo vai forçar a migração dessa dívida para outras operações, como o crédito pessoal, que seriam menos arriscadas para o banco. Assim, o BC prevê juros menores no futuro.Damaso explicou que atualmente instituições financeiras se arriscam ao oferecer o crédito rotativo. “A instituição financeira tem que disponibilizar o crédito e, uma vez tomado, não se sabe quando será pago. Isso cria uma incerteza para a instituição financeira que não sabe exatamente o fluxo de caixa que terá no futuro”, disse o diretor do BC.Atualmente, o calote atinge 37% das operações de crédito rotativo usadas pelas pessoas físicas e 59% no caso das empresas. Diante dessa elevada inadimplência, bancos fazem provisão média de 50% da carteira para eventual calote. Isso explica juros superiores a 400% ao ano nessa modalidade.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.