quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

“Cadê os direitos humanos?”, diz mãe de sargento assassinado



Cerca de 400 pessoas entre colegas revoltados com a morte do sargento Aldo Carvalho dos Santos em silêncio acompanharam o sepultamento do militar assassinado durante o assalto a uma farmácia no bairro da Pituba na noite desta terça-feira (17).
Na saída do cortejo, uma voz chorosa rompeu o silêncio. A mãe do sargento gritou: “cadê os direitos humanos que não estão aqui? Ninguém tem coragem de falar, mas eu tenho porque eu sei o que perdi”, desabafou.
O sargento Aldo Carvalho foi sepultado na tarde desta quarta-feira (18), no cemitério Bosque da Paz, na Estrada Velha do Aeroporto com salva de tiros e discursos de comoção dos colegas.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.