quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Polícia acusa Pistorius de assassinato; amigo diz que atleta está chocado


O sul-africano Oscar Pistorius, 26, uma das maiores estrelas do atletismo paraolímpico, foi acusado formalmente pela polícia do país de ter assassinado a namorada Reeva Steenkamp a tiros nesta quinta-feira. Ele foi detido pela polícia e passará a noite desta quinta-feira na prisão. Pistorius terá que se apresentar à Justiça na sexta-feira.
Steenkamp, 29, uma modelo sul-africana, foi morta com um tiro no braço e um na cabeça na casa de Pistorius. Atendida por paramédicos, morreu no local antes da polícia chegar. Como sua família mora em outra cidade e ainda não pôde reconhecer o corpo, a polícia não confirma de forma oficial que se trata da modelo.
"Posso confirmar que o detido foi acusado. Ele foi acusado por assassinato", disse Katlego Mogale, porta-voz da polícia de Pretória, cidade da África do Sul onde o crime foi cometido.
Ofentse Mogawane, companheiro de Pistorius na equipe de revezamento 4x400 m da África do Sul, afirmou à imprensa do país que conversou com Pistorius por volta das 6h desta quinta e disse que o astro paraolímpico estava "chocado" com o ocorrido: "Liguei para Oscar por volta de 6h e ele não tinha muito o que falar, parecia em choque, assim como eu."
"Sempre vi Oscar como uma pessoa humilde e que cativava as pessoas ao seu redor. O que aconteceu foi um azar e ele precisa de apoio neste momento. As pessoas não devem julgá-lo até que todos saibamos a história completa", completou Ofentse.
O pai de Pistorius também declarou que o atleta estava triste, mas afirmou que não sabe nada do ocorrido além do já divulgado pela mídia. "Quem pode dar uma declaração oficial é apenas Oscar", afirmou. Leia mais na UOL.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.