terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Lipoaspiração: cuidados e recomendações



A lipoaspiração é uma intervenção que visa retirar gordura com objetivo estético, mas não deixa de ser uma cirurgia, e como tal, deve ter cuidados e atenções. E para saber um pouco dos cuidados que essa cirurgia requer, o médico Leonardo Albuquerque, especialista em Cirurgia Plástica e Cirurgia Geral pela USP, e também membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, fala sobre o assunto.
Aqui, ele fala sobre os cuidados e dá algumas recomendações sobre lipoaspiração e lipoescultura, que estão entre as campeãs de cirurgias plásticas mais procuradas pelas brasileiras.
Uma das primeiras recomendações é a de que a lipo deve ser feita em centro cirúrgico, sob anestesia. “O comportamento do paciente no pré-operatório também é parte fundamental para o sucesso da cirurgia”, afirma o cirurgião plástico. “Não fazer uso excessivo de álcool ou drogas – inclusive o tabaco, alimentação adequada e estar com a saúde em dia, ou seja, sem doenças em atividade como anemia ou infecções. Nos casos de diabéticos e hipertensos, é necessário que estes quadros estejam controlados, ponderando-se muito bem riscos e benefícios”, disse Dr. Leonardo.
Outro ponto que se deve ter sempre em mente é que a cirurgia não vai emagrecer. Ela tende a melhorar a forma e eliminar certas gorduras localizadas que são difíceis de serem corrigidas apenas com exercício físico e dieta, mas nunca para perder peso. É indicada quando a pessoa está próxima de seu peso ideal. Segundo o especialista, grandes volumes de gordura extraídos podem ser nocivos, o que aumenta – e muito – os riscos de complicações. “A lipoaspiração não dá o resultado sozinha. O paciente deve fazer um programa, mesmo que leve, de condicionamento físico antes e depois da operação, para trabalhar a musculatura”, ressalta.
O pós-operatório é algo que também requer alguns cuidados específicos, já que as áreas operadas ficarão inchadas depois do procedimento. “Em muito pouco tempo o paciente pode voltar ao ritmo normal, obedecendo pequenas restrições quanto a atividades físicas intensas e à exposição solar, afinal o sol pode manchar a pele na área da operação”, afirma. Massagens, drenagem linfática, ultrassom e carbixiterapia são procedimento importantes que aceleram o restabelecimento.
A lipoescultura, um avanço da lipoaspiração
Para o especialista, a lipoescultura foi um avanço da lipoaspiração, diminuindo o tamanho das cânulas que aspiram a gordura, minimizando o trauma e as irregularidades, o que permite uma recuperação mais suave. “Além disso, a gordura é aspirada para uma seringa e pode ser injetada em áreas aonde se deseja um aumento de volume sem a utilização de silicone ou outras substâncias artificiais como, por exemplo, na região dos glúteos e quadris “, definiu.
Os cuidados são os mesmos: a cirurgia é precedida de avaliação cardiológica e exames laboratoriais, deve ser realizada em ambiente hospitalar, e a anestesia utilizada normalmente é a peridural associada a sedação ou geral, que trazem conforto e segurança para o paciente. Quanto à alta, se dá após 12 a 24 horas e recomendam-se em torno de 3 a 5 dias de repouso com a utilização de um modelador.
“Após três a cinco dias o paciente poderá retornar às atividades normais. Após 7 dias, são retirados os pontos e o paciente pode iniciar as atividades físicas depois de 20 dias, gradativamente”, acrescenta ele. Recomenda-se o uso de modelador por 30 a 60 dias para que a pele retraia de forma uniforme, assim como sessões de drenagem linfática, para rápida diminuição do inchaço

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.