quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Bento XVI promete 'respeito e obediência' ao futuro papa


Cidade do Vaticano, 28 fev (EFE).- Em seu último dia de pontificado, Bento XVI prometeu nesta quinta-feira 'respeito incondicional e obediência ao novo papa', em cerimônia de despedida realizada no Vaticano com a presença dos cardeais
'Entre vós está o futuro papa, a quem prometo meu respeito incondicional e obediência. Continuarei com vós rezando, especialmente nestes dias, para que sejais plenamente dóceis à ação do Espírito Santo na eleição do papa, afirmou um Bento XVI sereno e sorridente em seu discurso de adeus aos cardeais.
O papa, que às 20h de Roma (16h de Brasília) deixará de ser chefe da Igreja Católica, destacou a proximidade, solidariedade e conselhos que recebeu dos cardeais em seus oito anos de pontificado.
'Nestes anos vivemos com fé momentos belíssimos de luz radiante no caminho da Igreja, ao lado de momentos nos quais as nuvens se condensavam no céu. Tentamos servir a Cristo e a sua Igreja com amor profundo e total, que é a alma de nosso Ministério', disse o papa.
Bento XVI afirmou ainda que o Colégio Cardinalício deve ser 'como uma orquestra, na qual a diversidade possa levar a uma harmonia de concórdia'.
'Permaneçamos unidos, queridos irmãos, nas preces e especialmente na eucaristia. Assim servimos à Igreja e a toda à humanidade. Esta é nossa alegria, que ninguém nos pode tirar', acrescentou.
O bispo de Roma disse ainda que a Igreja não é uma 'instituição inventada por alguém, construída sobre uma mesa, mas uma realidade viva, que vive se transformando, embora sua natureza continua sendo sempre a mesma, já que sua natureza é Cristo'.
O papa se despediu dos cardeais na grandiosa Sala Clementina. Cerca de cem religiosos assistiram ao ato, e após seu discurso, o papa se despediu individualmente de todos eles.
Em alguns momentos, Bento XVI chegou a rir, por exemplo quando o cardeal filipino Luis Antonio Tagle disse algo em seu ouvido.
Em nome dos cardeais, o decano do Colégio Cardinalício, Angelo Sodano, expressou 'gratidão' pelos oito anos de pontificado de Bento XVI.
Sodano disse que todos, 'com ansiedade', uniam-se ao redor do papa e lembrou a frase pronunciada por Bento XVI no final dos recentes exercícios espirituais, quando agradeceu aos cardeais 'por estes oito anos nos quais carregaram comigo com grande competência, afeto e amor, o peso do Ministério petrino'. Em seguida, Sodano afirmou que são os cardeais que devem agradecer ao papa o 'exemplo dado por ele nestes anos'.
O decano disse que a voz da Igreja será escutada na Terra até que a voz do anjo do Apocalipse proclame 'o tempo acabou , completou-se o mistério de Deus'.
'Terminará assim a história da Igreja e a história do mundo', afirmou Sodano.
Este é o único ato, de caráter privado, previsto para hoje por Bento XVI em seu último dia de pontificado.
Nesta tarde, após o almoço, Bento XVI abandonará o Palácio Pontifício do Vaticano e se transferirá para a vila Pontifícia de Castel Gandolfo, a trinta quilômetros ao sul de Roma, onde se alojará até que terminem as obras de restauração do convento de freiras existente dentro do Vaticano, onde viverá. (Copyright (c) Agencia EFE, S.A. )

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.