domingo, 5 de maio de 2013

Câmara descumpre prazo para controle de horas extras



A Câmara descumpriu prazo / Foto Divulgação
Quando anunciou o aumento da cota de atividade parlamentar e do auxílio-moradia dos deputados— com impacto de R$ 22 milhões por ano no orçamento da Casa — o presidente da Câmara Federal, Henrique Alves (PMDB-RN) divulgou que a contrapartida seria o controle de presença dos funcionários, o que acarretaria uma economia anual de R$ 24 milhões.
O reajuste e o controle de ponto começariam a valer em abril, mas somente uma das medidas foi posta em prática dentro do prazo: todos os parlamentares já usufruem do benefício reajustado.
Reportagem do Correio Braziliense revela que, um mês depois, o sistema de informatização do registro de ponto ainda não funciona e o pagamento de horas extras continuará sem controle por, pelo menos, mais três meses.
Henrique Alves recebeu apoio de mais da metade dos 39 deputados que compõem a bancada baiana na Câmara Federal e foi eleito para a presidência da Casa com a promessa de austeridade financeira. (Fonte Bahia Notícias)

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.