quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Pais de gêmeos que morreram afogados escolheram casa por causa de piscina

Familiares e amigos participam de entrerro dos gêmeos Lucas Henrique e Pedro Henrique em cemitério de Embu das Artes

A família dos gêmeos Lucas Henrique e Pedro Henrique se mudou para o apartamento de Taboão da Serra (na Grande SP) há cerca de dois meses, contam familiares.
Segundo um irmão de Gisele Romano, 25, mãe das crianças, o casal estava em dúvida entre dois imóveis para comprar. Mas escolheu aquele por causa da piscina.
"As crianças adoravam água", contou ele, que não quis se identificar. O imóvel custou cerca de R$ 300 mil.
A piscina ficava no segundo andar do apartamento, em uma área construída para ser usada como quintal. O antigo dono da residência foi quem decidiu construir a pequena piscina, de cerca de 1,20 m de profundidade, disse o vizinho Márcio Costa, 31.
"Eles estavam construindo uma vida juntos, muito felizes. Os gêmeos foram a maior alegria dessa família. E agora eles se foram", desabafou o avô dos gêmeos Hildebrando de Carvalho, 52.
Segundo ele, Gisele e o marido, o empresário Fernando Henrique Leme, estão extremamente abalados. "Vou precisar ser forte para ajudar minha filha", disse.
Durante o velório das crianças, realizado na tarde de ontem, Fernando acariciava a cabeça dos dois filhos e chorava muito.
Quando o caixão foi fechado, a mãe dos meninos começou a gritar e teve que ser amparada por parentes.

SEM BRIGAS
No conjunto de prédios verdes de cinco andares onde mora, a família é vista como "tranquila" e muito apegada às crianças.
Os moradores afirmam que o casal não brigava e, aos finais de semana, costumava fazer churrascos com os amigos no próprio apartamento.
Segundo o vizinho Lucas Bocuto, 17, a gravidez de Gisele foi considerada de risco. "Eles tinham um carinho enorme pelos filhos. A mãe era dedicada, sempre estava de olho neles", disse o menino, que viu quando Gisele saiu correndo com um dos filhos nos braços, já inerte. O outro menino foi carregado pelo pai de Bocuto, que ajudou a retirá-los de dentro da piscina.
"Ela estava completamente desesperada", contou ele.
Em um clima de desolação, Lucas e Pedro foram enterrados ontem, às 16h30, no Cemitério dos Jesuítas, em Embu das Artes (Grande SP).

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.