terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Médico: sangramento em Alencar foi encontrado e bem resolvido


Terminou após quatro horas o exame realizado nesta terça-feira pela equipe que atende o vice-presidente José Alencar, no Hospital Sírio Libanês, na região central de São Paulo. O médico Raul Cutait disse que o ponto de sangramento intestinal foi "encontrado e bem resolvido". Alencar ficará em observação por até 72 horas.

"A gente espera agora é a evolução, para ver se realmente para de sangrar, se não aparece nenhuma complicação decorrente do processo, mas de um modo geral, pode-se dizer que a proposta desejada foi concretizada", disse Cutait. Alencar deve ser submetido ainda hoje a uma nova sessão de hemodiálise, de acordo com o último boletim médico divulgado.

Raul Cutait explicou que o sangramento foi localizado em um tumor no abdome que invade o intestino delgado. Ele justificou o tempo de quatro horas para realização do exame por ser "difícil para burro" concluir o procedimento. Alencar, segundo o médico, está bem e se recupera na Unidade de Terapia Intensiva Cardiológica do hospital.

O médico Francisco Carnevale disse que o exame foi feito em duas etapas. A primeira, uma arteriografia diagnóstica, para identificar os vasos que nutriam o tumor. Depois, os médicos fizeram um cateterismo "super seletivo" através de um cateter de 1 mm de diâmetro levado até o tumor, onde foi identificado o foco de sangramento.

"O sangramento era muito pequeno e, no entanto, foi diagnosticado e tratado através da técnica de embolização, que é a injeção de microesferas de acrílico revestidas por colágeno, como se fossem um grão de açúcar, para ocluir as artérias responsáveis pelo sangramento no intestino", disse Carnevale.

Ida de Alencar a posse será avaliada após 72 horas
A equipe médica segue cautelosa sobre uma eventual presença Alencar na posse de Dilma Rousseff, no próximo sábado, em Brasília. "Esse é um momento muito delicado. Nós temos que avaliar pelo menos 48, 72 horas a evolução dele", afirmou Carnevale.

O prazo dado pelos médicos, de até 72 horas, é para observar "eventuais novos sangramentos" e a evolução do quadro clínico de Alencar após o exame. Cutait afirmou que serão pelo menos três dias de "observação cuidadosa" na UTI.

"Nós queremos que ele pare de sangrar, e o procedimento foi para que se identificasse o ponto responsável pelo sangramento. Esse ponto foi identificado e fechado e, com isso, ele consegue, provavelmente, não mais sangrar. Pelo menos durante algum período", disse o médico.

Luta contra o câncer
Alencar luta contra o câncer desde 1997, quando, após um check-up, foi encontrado um tumor no rim direito e outro no estômago, retirados naquele mesmo ano. Em 2000, uma nova cirurgia retirou um tumor na próstata. Depois da remoção de outros nódulos no abdômen, Alencar foi diagnosticado com câncer no intestino.

Ao todo, ele foi submetido a 17 cirurgias nos últimos 13 anos. Em janeiro de 2009, ele enfrentou cerca de 17 horas de operação para a retirada de nove tumores na região abdominal. Na mesma cirurgia, os médicos retiraram parte do intestino delgado, outra do intestino grosso e uma porção do ureter, canal que liga o rim à bexiga. Alencar chegou a ficar internado 22 dias após a operação. A última cirurgia ocorreu na última quarta-feira, quando Alencar foi internado no Sírio-Libanês em caráter de urgência, com quadro de hemorragia digestiva grave

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.