terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Acusação ‘virou coisa boa’, diz empresário

Policial militar que atendeu vítimas depõe durante julgamento
“O que era ruim, virou coisa boa. Estamos saindo da Bahia e ficando conhecido no Brasil”, disse o empresário Sacramento, da banda New Hit, ao chegar fórum de Ruy Barbosa (a 350 km de Salvador) nesta segunda-feira,18, primeiro dia de audiências de instrução do processo contra os pagodeiros. Os nove músicos são acusados de estuprar duas adolescentes de 16 anos no ônibus da banda, durante a micareta de Ruy Barbosa, em 26 de agosto de 2012. E o soldado PM que fazia a seguranca deles, de acobertá-los. Segundo o empresário, a banda está com força total, apesar das denúncias, fazendo 12 shows por mês e, nas últimas semanas, apresentou-se no Maranhão e Sergipe. “A nossa maior indignação é contra o desembargador do Tribunal de Justica, que libertou os estupradores após 38 dias de prisão. Enquanto eles estão soltos, fazendo shows, as vítimas estão ameaçadas, cheias de traumas, fora do Estado, em programas de proteção a testemunhas”, reagiu a deputada Luiza Maia (PT), autora da Lei Antibaixaria – que impede o governo baiano de financiar artistas cujas músicas depreciem as mulheres, dentre outros. Leia mais em A Tarde.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.