domingo, 17 de abril de 2016

Brasil: Segundo a polícia, homem é acusado de cortar o pato inflável da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP)



Rapaz é preso antes de manifestações na Avenida Paulista neste domingo (17)
MARIO ÂNGELO/SIGMAPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Rapaz é preso antes de manifestações na Avenida Paulista neste domingo (17)

Grupos de manifestantes a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff marcaram atos para a tarde deste domingo (17) na Avenida Paulista, na região central de São Paulo. A avenida, como acontece todos os domingos, já está fechada para veículos desde às 10h. 
No começo da manhã, um rapaz foi detido pela polícia no local, acusado de cortar o pato inflável da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP). A figura é símbolo da entidade para a campanha "Não vou pagar o pato - diga não ao aumento de impostos".
Após entrar na região do prédio da Fiesp, o acusado atravessou para o outro lado da via, de acordo com testemunhas. A polícia foi acionada e revistou o rapaz. Segundo policiais, ele portava uma faca. O suspeito foi algemado e encaminhado para a 78ªDP.

Movimentação na Avenida Paulista na manhã deste domingo (17)
MARCO AMBROSIO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
Movimentação na Avenida Paulista na manhã deste domingo (17)

Por volta de 11h desta manhã, a movimentação de manifestantes na Avenida Paulista ainda era pequena. Grupos montaram um telão para acompanhar ao vivo a votação do processo de impeachment de Dilma Rousseff na Câmara, prevista para as 14h. 
Grupo contra o impeachment
Manifestantes contra o processo devem se reunir no centro de São Paulo, no Vale do Anhangabaú.
Fonte: Estadão Conteudo 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.