quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

BRASIL: Rombo de R$ 2,9 bi por reajuste do mínimo está sendo equacionado, diz Rossetto


Ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto
O ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto, foi evasivo ao ser questionado na manhã desta quarta-feira, 30, sobre quais as saídas o governo deve buscar para o rombo no Orçamento de 2016 provocado com o reajuste do salário mínimo. “Tudo isso está sendo equacionado pelo Ministério do Planejamento”, limitou-se a responder, após reunião com o ministro do Planejamento, Valdir Simão. Ontem, a presidente Dilma Rousseff assinou decreto que aumenta o salário de R$ 788 para R$ 880 a partir de 1º de janeiro. O custo do reajuste para o governo será de R$ 30,2 bilhões, sendo que R$ 2,9 bilhões não estão previstos na Lei Orçamentária Anual de 2016 e precisarão ser equacionados. Rossetto afirmou que o encontro com Simão foi uma reunião de trabalho e que nela foi debatida a eficiência de gestão e Previdência Social.
Estadão

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.