sábado, 5 de julho de 2014

Nos pênaltis, Holanda derrota Costa Rica e está semi da Copa

Nos pênaltis, Holanda derrota Costa Rica e está semi da Copa
 
Foto: Getty Images
 
A Arena Fonte Nova foi conhecida como o estádio das goleadas na Copa. Mas, neste sábado (5), quem compareceu ao estádio não teve a oportunidade de comemorar gols. Por outro lado, não vai poder reclamar da falta de emoções. E foi do jeito mais incrível. Após empate sem gols no tempo normal, com belas defesas e bolas na trave, a seleção de Holanda derrotou a Costa Rica nos pênaltis por 5 a 3 e manteve vivo o sonho do título inédito. 
Foi uma tarde que coroou a ousadia do treiandor Louis Van Gaal que, no último lance da prorrogação, colocou o goleiro Krul e ele foi o responsável por pegar duas penalidades.
 
Em busca de uma vaga na grande decisão da Copa do Mundo, a seleção da Holanda enfrenta a Argentina, de Lionel Messi, na próxima quarta-feira (9), às 17h. Os semifinalistas se encontram na Arena Corinthians, em São Paulo. 
A Costa Rica, eliminada, se despede da Copa sem perder uma partida no tempo normale e com a melhor campanha da história do país em mundiais.
 
Jogo
A Holanda começou o jogo como todos esperavam. Em cima, marcando no campo adversário, para não dar espaço aos adversário. Inicialmente, conseguiu. Foi detentora da maior posse de bola durante o início, sem levar sustos. A Costa Rica, por outro lado, bem postada na defesa, não fazia questão de esconder de ninguém o objetivo: buscar o contra-ataque.

Por muitas vezes, enquanto a Holanda trocava passes para furar o bloqueio defensivo, apenas o atacante Campbell estava depois da linha do meio de campo. Ou seja, eram nove jogadores de linha na tentativa de proteger as traves do goleiro Navas. Era uma partida de muita paciência para a seleção laranja.

Navas salva Costa Rica
A 'muralha' da América Central mostrou fragilidade. Aos 22 minutos, na primeira grande chance do jogo, o atacante Van Persie recebeu o passe dentro da grande e encheu o pé para grande defesa de Navas. No rebote, nas proximidades da meia-lua, Sneijder completou e o goleiro costarriquenho encaixou.

Pouco depois, como sempre o mais acionado do time, Robben partiu para jogada individual pelo lado direito. Cruzou rasteiro, mas Memphis chegou atrasado e não conseguiu empurrar para o gol. O jovem meia, minutos antes, apareceu como homem surpresa e bateu cruzado exigindo uma nova intervenção do goleiro Navas, de pé direito.

A Costa Rica não estava assistindo ao jogo europeu. Aos 33, após cruzamento para área, em cobrança de falta, o zagueiro Acosta apareceu no segundo pau e escorou a bola para o centro. Em uma falsa bicicleta, Borges finalizou e a defesa holandesa cortou antes de chegar ao gol.

Apesar do susto, a Holanda era superior. Aos 38, Robben passou da bola e deixou a falta para Sneijder bater. Com muita categoria, o meia buscou o canto esquerdo e o goleiro Navas mais uma vez brilhou, espalmando para escanteio. Aos 41, em mais uma boa enfiada de bola feita por Robben, o goleiro Navas saiu desesperadamente do gol e, antes da finalização de Van Persie, encaixou a bola.

Etapa final
O primeiro lance, como já era de se esperar, saiu dos pés de jogadores da Holanda. Aos 7, em cobrança de falta ensaiada, Robben rolou e Sneijder, de primeira, mandou por cima do gol. Aos 14, como em grande parte dos jogos da Copa do Mundo, um lance polêmico dividiu opiniões na Fonte Nova.
 
Centroavante da Costa Rica se irrita com substituição
Campbell recebeu passe dentro da grande área e, na hora da finalização, levou um toque significativo nas costas do zagueiro Indi. O juiz considerou o 'tranco' legal e mandou o jogo seguir, o que irritou os jogadores da Costa Rica. Aos 20, após cobrança de falta, o zagueiro González escapou da marcação e cabeceou por cima da meta. No minuto seguinte, o centroavante Campbell foi substituído e não gostou nem um pouco da decisão do treinador. Ao deixar o gramado, cumprimentado pelo comandante, ignorou o tapinha no ombro e foi direto para o banco de reservas.
 
O futebol da Holanda, especialmente, foi muito diferente do apresentado na etapa inicial. Se mostrou, até os 30 minutos, uma seleção lenta e com poucas alternativas de mudar a história da partida. A Costa Rica, muito aguerrida, se manteve firme na defesa e esperando o contra-ataque perfeito.
 
Van Persie sem pontaria
O gol holandês quase saiu aos 38 minutos. Robben partiu para cima do zagueiro González e foi derrubado na entrada da área. Sneijder bateu a falta com muita categoria e carimbou o poste direito. No minuto seguinte, em outro lance de bola parada, o goleiro Navas salvou a Costa Rica. Robben cruzou e a defesa não cortou. Van Persie dominou, puxou para perna direita e bateu cruzado para grande intervenção do camisa 1.
 
Aos 43, a Holanda teve outra excelente chance. Sneijder cruzou na medida para Van Persie, deixando o companheiro de cara para o gol. O atacante, porém, na hora de tentar a finalização, furou feio e deixou a bola escapar para linha de fundo. A pressão continuou. Aos 46, Van Persie cobrou falta e o goleiro Navas espalmou, mas o lance seguiu. Blind foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro para área. Muitos furaram, não cortaram, mas a bola sobrou nos pés de Van Persie. O atacante bateu forte e por muito pouco não fez o gol. A bola pegou em Bolaños, no travessão e saiu.
 
Prorrogação
O tempo extra começou com o goleiro Navas mostrando porque é um dos destaque da sua seleção. Após escanteio, o zagueiro De Vrij cabeceou e o arqueiro mandou para escanteio. Na cobrança, o camisa 1 contou com a sorte ao sair do gol e perder o tempo de bola. A cabeçada de Blind saiu fraca e o zagueiro Acosta jogou para linha de fundo.No intervalo da prorrogação, para não deixar o jogo ir para os pênalti, o treinador Louis Van Gaal tirou o zagueiro Indi, desfazendo a linha de três defensores, e colocou o centroavante Huntelaar. Era, nos últimos 15 minutos, uma Holanda extremamente ofensiva para abrir o placar e tentar garantir vaga na semifinal.
 
Costa Rica perde gol incrível
Aos 10 minutos do segundo tempo, quando todos apontavam para disputa de pênaltis, a seleção da América Central cresceu. Primeiro, Bolaños tentou a finalização e foi travado pela defesa. Em outra oportunidade, após ganhar dos zagueiros na velocidade, Ureña bateu forte e o goleiro Cillessen fez uma brilhante defesa e evitou o primeiro gol do jogo. A emoção tomou conta da Fonte Nova. Aos 13, Sneijder bateu colocado, na tentativa de colocar no ângulo esquerdo, e carimbou a trave pela segunda vez no jogo.
 
Curiosamente, no último minuto, Van Gaal surpreendeu e colocou o goleiro Krul exatamente para decisão nos pênaltis.
 
Pênaltis:

Holanda: (o) (o) (o) (o) ()
Costa Rica: (o) (x) (o) (o) ()
 
FICHA TÉCNICA: 
Copa do Mundo - Quartas de final
Holanda x Costa Rica
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA) 
Data: 05/07/2014
Árbitro: Ravshan Irmatov (UZB) 
Auxiliares: Abduxamidullo Rasulov (UZB) e Bakhadyr Kochkarov (KGZ) IV)
Cartões amarelo: Indi, Huntelaar (Holanda) / Díaz, González, Acosta, Umaña (Costa Rica)
 
HOLANDA: Cillessen (Krul); Vlaar, De Vrij e Blind; Kuyt, Indi (Huntelaar), Wijnaldum, Sneijder e Memphis (Lens); Robben e Van Persie. Técnico: Louis Van Gaal
 
COSTA RICA: Navas; Acosta, González e Umaña; Gamboa (Myrie) Borges, Tejeda (Cubero) e Díaz; Bryan Ruiz e Bolaños; Campbell (Ureña). Técnico: Jorge Luis Pinto.
 
Fonte:http://www.bahianoticias.com.br/esportes/noticia/32784-nos-penaltis-holanda-derrota-costa-rica-e-esta-semi-da-copa.html

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.