sábado, 31 de janeiro de 2015

Gasolina fica R$ 0,40 mais cara neste domingo na Bahia

Hoje é o último dia para os proprietários de veículos tentarem comprar combustíveis pelos preços atuais. A partir deste domingo, 1º, entra em vigor o novo pacote de reajuste sobre a gasolina, etanol e diesel. As medidas devem elevar, em cerca de  R$ 0,40, o litro da gasolina, por exemplo, conforme estima o sindicato dos postos de combustíveis do estado da Bahia (Sindicombustívies).
"É um dos maiores aumentos da história dos combustíveis no Brasil", afirma o presidente da entidade, José Augusto Costa. "Tenho posto desde 1994 e nunca vi o governo promover uma alta deste nível nos preços de venda aos postos, penalizando empresários e consumidores", completa.
Até esta sexta, 30, os postos comercializavam gasolina em Salvador entre R$ 3,14 e R$ 3,29. No interior, os preços variavam entre R$ 2,97 e R$ 3,85. Com a alta de cerca de R$ 0,40, os preços em Salvador podem saltar para até R$ 3,69. Em municípios do sul do estado, onde os postos comercializam o litro do roduto por até R$ 3,85, o valor pode ultrapassar os R$ 4, chegando a até R$ 4,25 -  conforme levantamento do sindicato.
Fazendo caixa
De acordo com o presidente da entidade, a princípio, o aumento só deveria ser repassado para as bombas na segunda-feira, 2, "mas só que muitos empresários já vão ter que fazer caixa para ter de comprar o produto com o aumento na segunda", como justifica Costa.
Nesta sexta, o sindicato recomendou aos postos baianos que, assim que receberem as notas fiscais das distribuidoras, que afixem nos postos seus valores de compra, "para quando o consumidor reclamar, achando que é usura do empresário, quando na verdade também somos prejudicados com tantos aumentos na carga tributária", frisou.
Pelos cálculos do sindicato dos postos, o aumento de cerca de R$ 0,40  no preço da gasolina será formado por um conjunto de fatores: o preço do álcool anidro, que é misturado à gasolina, vai aumentar, representando um impacto de até R$ 0,7 no preço final para o consumidor; também haverá aumento da quantidade do produto na mistura com a gasolina, passando de 25% para 27% na composição final, o que vai representar um impacto de até R$ 0,6 no valor nas bombas.
O maior peso, entretanto, vem das mudanças previstas no PIS/Cofins, o que, segundo o Sindicato, vai impactar o preço em R$ 0,22. Os R$ 0,05 restantes viriam da incidência do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre os aumentos já citados. 
Etanol e diesel
Costa explica que, no caso do etanol, a alta se dará por conta do reajuste da pauta de tributação (preço do litro considerado para a cobrança do ICMS pelo governo). Atualmente, a pauta é R$ 2,25, mas vai aumentar para R$ 2,45. "Em cima disso, aplica-se a alíquota de 27%", explica o empresário. A alta do etanol para o consumidor final deve, por tanto, ficar em R$ 0,20.
No caso do diesel, o Sindicombustíveis prevê que o aumento nas bombas seja de R$ 0,15. "Haverá aumento do biodiesel, que é misturado ao produto, além da incidência dos 17% do ICMS", explica Costa.
O presidente do sindicatos dos postos  ainda lembra o aumento previsto, somente na Bahia, da alíquota do ICMS para a gasolina, a partir de abril: de 27% para 30%: "Mais R$ 0,12 ou R$ 0,23  no preço final". O diretor do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas da Bahia, Dagmar Martins, lamenta os aumentos e diz temer os reflexos nas negociações salariais. ( A Tarde )

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.