quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Homem perde 70Kg com reeducação alimentar e malhação em Itabuna



Walisson Moura, de 28 anos, conseguiu perder 70 Kg em 11 meses mudando seus hábitos alimentares e fazendo atividades físicas.
Ele lembra como era sua rotina antes de decidir se reeducar. "Eram quatro acarajés, hamburguer, frituras demais, um litro de refrigerante no almoço e um litro de refrigerante na janta", conta Walisson.
O professor na cidade de Itabuna, sul da Bahia, chegou a pesar 160 Kg. Além de enfrentar dificuldade para conseguir roupas no tamanho 64, que vestia, Walisson também teve problemas com a saúde, como glicemia elevada, fadiga e pressão alta.
"Quando eu fui ao médico ele falou: 'Walisson, você era para estar internado, porque sua pressão arterial está muito alta, 22 por 18. Você tem que tomar uma decisão na sua vida urgente", lembra o rapaz.
A esposa de Walisson comenta o quanto ficava preocupada com a situação do marido. "Eu tinha muito medo dele morrer, porque eu sabia que ele podia infartar. Ele estava do meu lado, tinha apneia do sono, ele parava de respirar no meio da madrugada, só vivia com dor de cabeça, com remédio na bolsa", descreve Vivane Nunes.
Mudança
Há onze meses, após muita cobrança dos médicos e incentivo da família e amigos, Walisson decidiu emagrecer, sem recorrer ao uso de remédios ou cirurgias.
"Cada vez que ele saía, ele comia mais e chamava atenção de todos os amigos. Nós tínhamos até medo de perdê-lo", emociona-se Carolina Araújo, amiga de Walisson.
"Ele já veio, além da obesidade mórbida, estava com altos níveis de colesterol, triglicérides e com hipertensão arterial, de 22 por 18. Então a gente conseguiu mudar esses hábitos alimentares, colocar horários e substituir as refeições que ele fazia por refeições mais saudáveis e a atividade física", pontua Débora Vasconcelos, nutricionista.
Walisson seguiu à risca as orientações dadas pela nutricionista, deixando de lado alimentos como massas e frituras, aderindo a comidas mais saudáveis, como grelhados, arroz integral, verduras e frutas.
Ele também passou a fazer exercícios físicos diariamente. No começo, eram apenas 30 minutos por dia, hoje o treino, dividido entre atividades aeróbicas e musculação, chega a uma hora e meia.
"É essencial a atividade física porque ela vai aumentar o gasto calórico, vai trabalhar a parte interna, fisiológica", afirma Manoel do Carmo, instrutor de musculação.
Incentivo
A experiência de Walisson agora serve de incentivo para outras pessoas com problemas de obesidade. Ele criou um blog, onde conta sua história e dá dicas de emagrecimento. Adão é um dos leitores da página na internet e afirma que já perdeu 34 Kg.
"Eu estava com 160 Kg e não conseguia fazer mais nada. Eu fico muito feliz por ele ter conseguido atingir o peso dele e é claro, a gente também tem que seguir os bons exemplos e tentar perder peso também", observa Adão de Oliveira, assistente administrativo.
"Já botei isso na minha cabeça, na minha consciência, que preciso continuar a dieta para o resto da vida. Não é uma coisa ruim e sim uma coisa boa.
Atendimento médico
Quem sofre com sobrepeso ou obesidade pode conseguir acompanhamento médico nos postos de Saúde da Família, que têm programa especifico. Em Salvador, os casos mais graves são encaminados para o Hospital das Clínicas, que é referência no tratamento da obesidade. ( G1)

Assista o vídeo aqui.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

.

.